ANO: 25 | Nº: 6312

Dilce Helena Alves Aguzzi

dilcehelenapsicologa@gmail.com
Psicóloga
24/04/2018 Dilce Helena Alves Aguzzi (Opinião)

Quem não pensa, pesa!

Bem assim. Quem tem preguiça de pensar acaba sendo um fardo para as pessoas à sua volta. Numa estimativa (sem nenhum embasamento científico), diria que para cada pessoa que se nega a pensar, existem, no mínimo, outras quatro reparando seus erros e trabalhando dobrado.
Quem não quer pensar faz tudo no automático ou opta por escolhas fáceis. E a causa é simples, porque essas pessoas confundem vantagem com menos trabalho. Explico, nem tudo que oferece menos trabalho é vantajoso. Alguns exemplos que não deixam dúvida: Não buscar informações sobre determinado produto antes de comprar; estudar pouco ou não estudar; manter um relacionamento ruim; ser desleixado no trabalho, com sua saúde, seu corpo, suas emoções; votar em qualquer um sem ao menos pesquisar; recusar-se a fazer autocrítica; jogar lixo no chão; levar o cachorrinho para passear e espalhar cocô pelas calçadas alheias; beber e dirigir.
A lista é infinita de atividades que acabam em peso para os outros pelo fato do sujeito não se dar ao trabalho em refletir na hora certa.
Quem é adepto do “deixa a vida me levar”, além de não progredir, com o tempo passa a cansar quem o rodeia, pois é exaustivo aparar as falhas o tempo todo de quem não é acostumado a pensar. É aquele colega de trabalho que sempre deixa furo, ou não se pode contar. É aquele amigo que jamais está por perto nos momentos difíceis, ou simplesmente é aquela pessoa que responde no impulso a tudo, e aos poucos vai entrando na lista daquelas que não levamos a sério.
A chance de mudança está na educação. Ensinar as crianças a pensar, sempre e a qualquer momento, valorizando experiências de busca de soluções na base de tentativa e erro. Mostrar que vale a pena fazer um serviço bem feito. Declarar guerra à campanha pelo menor esforço. Voltar a enaltecer o empenho, palavra quase em desuso em época da popularização do atalho e dos apps.
Quem se dá ao trabalho de memorizar um número de telefone?
Talvez seja hora de trazer à luz daqueles que admiramos, as pessoas que conquistam coisas à base do trabalho duro, seja no esporte, no estudo e na vida.

 

 

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...