ANO: 25 | Nº: 6231

Lenir Gonçalves Leite

04/05/2018 Universo Pet

Bem-estar animal

Considera-se que um animal esteja com um alto grau de bem-estar quando ele apresenta uma qualidade de vida satisfatória no que se refere à alimentação, saúde, boa adaptação ao ambiente em que vive e, consequentemente, boa longevidade.
Para que exista um consenso entre os profissionais e a população em geral, foram determinadas as cinco liberdades dos animais, que são: livre de fome e de sede; livre de desconforto; livre de dor, lesões ou doenças; livre para expressar os seus comportamentos normais, e; livre de medo e aflição.
Quando se diz que os animais devem ser mantidos livres de fome e de sede, não significa “dar comida à vontade” e muito menos alimentá-los com certos tipos de componentes da dieta humana (como os doces, por exemplo, com o objetivo de agradá-los), pois eles devem receber rações adequadas para a espécie, de acordo com a idade e, em alguns casos, balanceadas para os que apresentam determinadas patologias, especialmente quando se trata de cães e gatos. Com relação à água, esta deve ser trocada mais de uma vez ao dia, ou seja, ser oferecida à vontade, sempre limpa e fresca.
Manter os animais livres de desconforto requer que estes sejam observados e respeitados quanto aos hábitos aos quais foram acostumados desde filhotes e de acordo com a espécie. Muitas vezes, o cão, por exemplo, é criado somente dentro de casa, sem passar por variações climáticas, tais como chuva ou frio, e, em determinado momento, por mudança de residência ou outra alteração na rotina do dono, de uma hora para outra este é simplesmente colocado para a rua. Isto implicará em extrema falta de adaptação e certamente o animal virá a apresentar doenças como consequência. A situação inversa também pode provocar incômodo, quando são usadas roupas, acessórios ou aquecedores em excesso, principalmente quando o animal não for acostumado a isso, apesar da melhor das intenções por parte do dono.
Para que o animal viva bem, ele precisa ter saúde, então esta precisa ser preservada e, em casos de doenças ou ferimentos de qualquer natureza, o médico veterinário deverá sempre ser consultado, a fim de evitar o agravamento do quadro e o sofrimento do animal. O tutor também nunca deve fazer uso de seus próprios medicamentos, nem mesmo para uso tópico, achando que “logo vai melhorar”.
Quem decide ter um animal de estimação deve, em primeiro lugar, conhecer a fisiologia da espécie que pretende adquirir ou adotar, inclusive quanto ao tempo de vida, já que alguns tipos de pássaros, por exemplo, vivem muitos anos, o que deve ser analisado se está de acordo com os planos da família, porque animal de estimação não é coisa descartável ou que se possa jogar fora. Quando se decide a espécie, a próxima etapa é com relação à raça, em virtude do tamanho e temperamento do animal, que, conforme o ambiente em que for colocado, poderá ter ou não liberdade de movimentos, disponibilidade para realizar as atividades e brincadeiras características, sem desenvolver estresse.
O medo provoca baixo grau de bem-estar nos animais e estes o sentirão em duas situações: se estiverem inseguros quanto aos acontecimentos futuros ou se forem maltratados. Quanto a isso, é aconselhável que os animais desenvolvam certos hábitos e regras, e que estas sejam cumpridas, como receberem alimentação em número certo de refeições por dia e mais ou menos no mesmo horário, serem mantidos sempre no mesmo local e com outros animais que estejam acostumados, o que os proporcionará tranquilidade e segurança. Com relação a maus-tratos, as pessoas, muitas vezes, acham que batendo no animal depois de uma atitude incorreta o cão ou o gato aprenderá, quando, na verdade, só estará provocando medo e dor, principalmente se já tiver transcorrido algum tempo. Os animais entendem e aprendem pelo tom de voz no momento em que estão realizando determinado ato, quando então devem ser corrigidos pela fala ou ganhando recompensas por atitudes positivas. Outra situação a ser levada em conta quanto a maus-tratos é quando são criados vários animais no mesmo ambiente, em que, muitas vezes, um é mais dominante e acaba agredindo e mesmo ferindo ou impedindo a alimentação adequada daquele que apresenta temperamento mais dócil.
Bem-estar animal refere-se e deve ser buscado em grau alto para todas as espécies animais, mas quando se trata dos animais de estimação, pelos benefícios que proporcionam e pela proximidade que vivem com os seres humanos, tão necessário se torna a atenção dada aos mesmos, para que vivam bem e felizes.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias do caderno

Outras edições

Carregando...