ANO: 25 | Nº: 6458
08/05/2018 Fogo cruzado

Marina Portella deixa mandato no Legislativo

Foto: Sidimar Rostan/Especial JM

Petebista vai assumir cargo no Executivo
Petebista vai assumir cargo no Executivo

A bancada do PTB terá nova composição a partir de quinta-feira. A vereadora Marina Portella, que exercia mandato desde o início da legislatura, entrega o posto para o ex-coordenador do Parque do Gaúcho, Geraldo Saliba, que exerceu a função de vereador pela legenda, entre 2012 e 2016. A petebista adiantou, ontem, durante discurso de despedida, que deve assumir a Coordenadoria de Habitação, atendendo convite do prefeito Divaldo Lara, para cuidar do processo de construção e entrega das 1.164 moradias, construídas através do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.
A trajetória política de Marina, 58 anos, está diretamente ligada a Divaldo. A petebista, que cresceu no Uruguai, foi assessora parlamentar do atual prefeito, quando ele exercia mandato no Legislativo bajeense. Sua candidatura à Câmara de Vereadores também foi lançada com apoio do atual chefe do Executivo. “Como nunca fugi da raia, aceitei o convite e fui para o julgamento das urnas”, recordou, ao destacar que contabilizou 902 votos no pleito de 2016, garantindo a condição de suplente do partido.
Marina é autora do anteprojeto de lei que criou a creche noturna. Ela também propôs uma alteração na lei que regulamenta a concessão de títulos de cidadania bajeense, incluindo o nome do parlamentar proponente na placa que certifica a homenagem. Algumas bandeiras serão mantidas no novo cargo, a exemplo da articulação por uma linha de ônibus entre Bagé e Montevidéu, capital do Uruguai. “Vai nos ajudar no desenvolvimento econômico e no intercâmbio cultural”, avalia.

Procuradoria
A mudança na bancada do PTB não apenas reduz a representatividade feminina no plenário. Sem Marina, a Câmara passa a contar com três vereadoras, registrando a menor presença de mulheres no Legislativo bajeense desde a legislatura de 2005-2008, quando a Casa tinha 11 cadeiras e um mandato feminino: o de Cármen Vargas. A alteração, entretanto, também deve alterar a composição da Procuradoria da Mulher, instituída no final do ano passado. O cargo de procuradora era exercido pela petebista. Beatriz Souza, da Rede Sustentabilidade, é a primeira procuradora-adjunta e Sonia Leite, do PP, é a segunda procuradora-adjunta.

Comissão de Ética
Marina representava o PTB na Comissão de Ética Parlamentar, que se reúne às terças-feiras. O partido, agora, deve indicar novo nome para composição do colegiado permanente.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...