ANO: 25 | Nº: 6381
08/05/2018 Cidade

Serviço Geológico do Brasil apresenta dados de pesquisa realizada na região

Foto: Divulgação

Técnicos da CPRM realizaram trabalho de campo em Dom Pedrito e Lavras do Sul
Técnicos da CPRM realizaram trabalho de campo em Dom Pedrito e Lavras do Sul

A potencialidade geológica de Bagé e outros municípios da região serão tema de palestra, hoje, no Sindicato dos Engenheiros do Rio Grande do Sul. Os dados apresentados constam em uma pesquisa realizada pelo Serviço Geológico do Brasil – CPRM.
O geólogo da CPRM, Jorge Laux, explica que os mapeamentos geológicos foram realizados em uma área de 12,5 mil km², de Bagé, Aceguá, Hulha Negra, Candiota, Dom Pedrito e Lavras do Sul, com o objetivo de subsidiar dados para instituições governamentais como prefeituras, universidades e empresas privadas. O estudo também é uma forma de incentivar o descobrimento de novas jazidas de cobre, já que o País ainda depende de importação neste setor, mesmo dispondo da matéria-prima.
De acordo com os dados que serão apresentados, a indústria extrativa mineral pode ir além da produção de carvão em Candiota e Hulha Negra. O Informe de Recursos Minerais consistiu no tratamento e análise de amostras de geoquímica prospectiva, informações de campo e de testemunhos de sondagem, com identificação e descrição em detalhe de diversas áreas anômalas para sulfetos, óxidos e elementos nativos.
Laux explica que, para as prefeituras, o mapeamento geológico auxilia na elaboração de planos diretores, planejamento de uso do solo e até como reserva de materiais como brita, areia e aterro. Para as universidades, proporciona, principalmente, nas pesquisas geológicas, geográficas e agronômicas. Já para a iniciativa privada, o mapeamento geológico reavalia o potencial mineral. "Este mapeamento é de suma importância para a prospecção de minerais de minério e água", destaca o geólogo.
O pesquisador explica que, na região, os principais recursos minerais encontrados estão na forma de indícios e pequenas ocorrências, o que apenas abre a perspectiva de exploração destes recursos após pesquisas mais detalhadas. "Com maior potencialidade, podem ocorrer argila de alta qualidade, além das reservas de carvão. De forma mais restrita, podem ocorrer recursos como calcário, rocha ornamental e minerais industriais. Com baixa potencialidade, podem ocorrer cobre, ouro, molibdênio, chumbo e zinco", aponta.
Laux relembra que a empresa Nexus, do Grupo Votorantim, já explorou a antiga Mina Barcelos (Dom Pedrito) para ouro. Mais recentemente, a Águia Metais demonstrou interesse no projeto de pesquisa para fosfato em Lavras do Sul.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...