ANO: 26 | Nº: 9492
12/05/2018 Cidade

Regularização da Coopersul avança junto à Aneel

Foto: Divulgação

Presidente Jaci Jacinto Coelho,vice-presidente Adir Sebastião dos Santos e secretário-executivo Danilo Medina Pereira
Presidente Jaci Jacinto Coelho,vice-presidente Adir Sebastião dos Santos e secretário-executivo Danilo Medina Pereira

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, na quinta-feira, a proposta de cálculo das tarifas iniciais para a Cooperativa Regional de Eletrificação Rural Fronteira do Sul (Coopersul) e mais 12 entidades pendentes de regularização como permissionárias de serviço público de distribuição de energia elétrica.
Conforme a assessoria da cooperativa, que atua há 45 anos na região, as adaptações para o processo devem ser concluídas nos próximos 40 dias, e a regularização deve ocorrer ainda neste ano.
Segundo o secretário da Coopersul, Danilo Medina Pereira, com a regularização, a cooperativa terá mais condições técnicas para atender seus associados, além de possibilitar uma diminuição na cobrança pelo serviço. "Hoje, nossa tarifa tem custo elevado porque atendemos uma área com longas distâncias e poucos usuários de grande porte. Após a regulamentação, com a intervenção da Aneel, poderemos beneficiar nossos associados com uma tarifa média com custo menor e mais justo", explica.

A partir dessa mudança, segundo o secretário, a fiscalização do serviço prestado pela Coopersul, que atualmente é realizada por conselho interno, passará a ser responsabilidade da Aneel. Com isso, a entidade, que hoje funciona na condição de cooperativa autorizada, deverá repassar relatórios periódicos de valores e custos para a agência. Através da documentação, a cooperativa justificará o motivo de seus custos elevados em relação a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), que atua como sua entidade supridora, o que permitirá a entidade a receber subsídio da Aneel para a nivelação dos valores.

Uma exigência do órgão nacional, apontada por Pereira, é que a Coopersul passe a oferecer, unicamente, o serviço de distribuição de energia, o que, possivelmente, acarretará na terceirização de algumas atividades realizadas pela entidade, assim como a desativação de alguns setores, como a fábrica de postes e oficina de manutenção, o que deve diminuir as despesas. Ainda, segundo o secretário, a agência também ficará encarregada de ressarcir os associados quando houverem cortes nos serviços da companhia.

Atualmente, a Coopersul abastece todo o território de Aceguá, 95% de Hulha Negra, 40% de Candiota (na região da localidade de Seival) e 5% de Bagé. Para o processo de regularização de cooperativas como permissionárias de serviço público de distribuição de energia elétrica, deve-se ter homologação da área de atuação; das tarifas iniciais e fornecimento e a assinatura do contrato de permissão.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...