ANO: 25 | Nº: 6383

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
19/05/2018 Airton Gusmão (Opinião)

O amor é o primeiro dom


"Um senhor idoso, com profundo corte na mão, correu até o pronto socorro do hospital. E muito apressado, pediu urgência no atendimento, pois tinha um compromisso. O médico que o atendia, curioso, perguntou o que tinha de tão urgente para fazer. O simpático velhinho lhe disse que todas as manhãs ia visitar sua esposa que estava em tratamento numa clínica, com mal de Alzheimer. Então, o médico que o atendia, lhe perguntou: 'Será que ela vai ficar preocupada com sua demora?'. O velhinho respondeu: 'Não, ela já não sabe quem eu sou. Faz cinco anos que não me reconhece mais'. O médico então questionou: 'Mas, nesse caso, para que tanta pressa em vê-la todas as manhãs, se ela já não o reconhece mais?'. O velhinho deu um sorriso e, batendo de leve no ombro do médico, respondeu: 'Doutor, ela não sabe quem eu sou, mas eu sei muito bem quem ela é!'. O médico conteve as lágrimas, enquanto pensava: de fato, o verdadeiro amor vai além do aspecto físico e romântico" (Subsídio Novena de Pentecostes, Paulus: 2018, pag. 5).
Celebramos Pentecostes. Jesus e o Pai comunicam o Espírito Santo prometido, que é o Amor com que o Pai e o Filho se amam um ao outro. É o amor com que ambos nos amam a todos e a cada um de nós. O amor que dirigiu toda a vida de Jesus Cristo e deu sentido à Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor, nos é comunicado.
"Deus é amor" (1Jo 4,8.16), e o Amor é o primeiro dom. Ele contém todos os demais. Este amor, "Deus o derramou em nossos corações pelo Espírito que nos foi dado" (Rm 5,5). Este amor (1Cor 13) é o princípio da vida nova em Cristo, possibilitada pelo fato de termos recebido uma força, a do Espírito Santo.
É por este poder do Espírito que os filhos de Deus podem dar fruto. Aquele que nos enxertou na verdadeira vida nos fará produzir "o fruto do Espírito, que é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, autodomínio" (Gl 5,22-23).
O Amor, portanto, é o primeiro fruto do Espírito em nós e na humanidade. O amor de Deus que Jesus, com o dom de seu Espírito, semeou nos nossos corações, é um amor completamente gratuito, que ama sem interesse ou esperando recompensa; e assim, devemos fazer também nós. Amar como Ele nos amou e nos ama.
Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. Lembramos e convidamos: neste domingo de Pentecostes, na Igreja Catedral São Sebastião, às 16 horas, teremos a Celebração Ecumênica, dentro da Semana de Oração pela Unidade Cristã, com a participação das Igrejas Anglicana e Evangélica de Confissão Luterana no Brasil. Vamos rezar juntos. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...