ANO: 25 | Nº: 6260
22/05/2018 Cidade

Caminhoneiros realizam mobilização no trevo da avenida Santa Tecla

Foto: Tiago Rolim de Moura

Após cerca de uma hora, veículos seguem viagem
Após cerca de uma hora, veículos seguem viagem

Desde as 7h de ontem, caminhoneiros protestam contra o aumento do preço dos combustíveis no País. Em Bagé, os motoristas realizaram uma mobilização no trevo da avenida Santa Tecla, convidando os profissionais do setor a aderirem o movimento. No local, os caminhões permanecem em torno de uma hora e são liberados.
A Petrobras anunciou um novo aumento nas refinarias, a partir de hoje. O preço do óleo diesel será reajustado em 0,97%, o da gasolina em 0,9% . Com as alterações, os preços dos combustíveis irão a novas máximas dentro da política em vigor desde julho, a R$ 2,3716 o litro de diesel e R$ 2,0867 o litro de gasolina - isso nas refinarias.
De acordo com um dos profissionais mobilizados, Dener Martins, a primeira etapa do ato será apenas de conscientização dos motoristas. Mas, a partir de hoje, a ideia é realizar o bloqueio na rodovia. “Em outras rodovias estaduais e federais do País estão acontecendo os bloqueios e as frotas estão paradas”, disse.
Conforme o motorista Ragiel Ari Machado Ney, em Bagé, o valor do diesel está R$ 4 o litro e a maioria dos veículos faz em torno de 2,5 quilômetros com um litro do combustível. Machado ressalta que a mobilização não é somente dos caminhoneiros e, por isso, convida a população e, principalmente taxistas, a aderirem ao protesto. “Estamos pagando uma conta que não é nossa”, enfatiza.
O aumento do valor dos combustíveis acontece devido à disparada nos preços internacionais do petróleo, que chegou a bater as cotações máximas desde 2014, além da tendência de alta do dólar sobre várias moedas, incluindo o real.
Em alguns estados, como o Paraná, o bloqueio das rodovias foi proibido pela Justiça Federal, sob pena de multa de R$ 100 mil por hora, em caso de descumprimento da decisão. A sentença é do juiz Marcos Josegrei da Silva, que atendeu o pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), que descreveu como “incomensuráveis” os potenciais prejuízos causados por eventual bloqueio de rodovias.
Durante a manhã, conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram registradas concentrações de caminhoneiros, mas sem pontos de retenção na rodovia. Motoristas são abordados, mas carros de passeio têm a passagem liberada. Os veículos de transporte de medicamentos, ônibus e ambulâncias tem passagem livre. Os caminhoneiros irão permanecer no trevo por tempo indeterminado.

Reflexo político
O presidente Michel Temer convocou, ainda ontem, uma reunião de emergência para discutir a alta dos preços dos combustíveis. A agenda, prevista para o final do dia, fora motivada pela mobilização dos caminhoneiros, e contaria com a presença dos ministros Moreira Franco (Minas e Energia), Eduardo Guardia (Fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil), Esteves Colnado (Planejamento) e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid.
Pela manhã, os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram a criação, amanhã, de uma comissão geral no Congresso, que deverá acompanhar os desdobramentos da política de reajuste de preços de combustíveis no País.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...