ANO: 25 | Nº: 6385

Viviane Becker

viviminuano@hotmail.com
Colunista social do Jornal Minuano, Viviane Becker é experiente jornalista de geral e conhecida editora do caderno de variedades Ellas.
25/05/2018 Caderno Ellas

Homenagem à Nossa Senhora Auxiliadora

Foto: Viviane Becker

Obra de Marly Lopes
Obra de Marly Lopes

A Casa de Cultura Pedro Wayne e o Grupo de Poetas do Cultura Sul, integrando-se às manifestações culturais e religiosas da comunidade, prepararam uma homenagem especial à Nossa Senhora Auxiliadora. O Caderno Ellas também reverencia nossa copadroeira, reproduzindo esse material que está à disposição da comunidade, na Casa de Cultura.

 

 24 DE MAIO EM BAGÉ

 

Elvira Nascimento

 

Vale uma cidade encantada

Num macio maio nesta América distante.

Um toldo invertido de estrelas

Num chão de muito rezar

Por que, neste dia, mil velas

arfam nos beirais das casas?

Por que não olham para fora

Mas para as varandas da alma?

Os joelhos pedem paz,

as guerras não foram embora,

nem nossas dores, Maria

Oh! Senhora de maio,

alarga o olhar, o tempo do amor.

Somos cegas janelas guardando uma luz.

Escuro é o rumo...

  

 

24 de Maio

Särita Bárros

 

O burgo ufanoso se prepara

para o passeio da Senhora.

Das sacadas e peitoris

Pendem veludos, fitas, cetins

e por sobre brocados

uma pétala tremeluz.

Chama votiva no balcão

metamorfoseado altar.

Janelas transmudadas em vitrais

tonalizados de louvores,

graças, pedidos, saudades.

Lanternas coloridas

(frágeis broquéis da fé)

desafiam Minuano e garoa fina

na brumosa noite de mistérios e magia.

O burgo ufanoso se prepara

para o passeio da Senhora.

Que (pés descalços e singela túnica)

sobre ele estende esvoaçante manto

de turquesa, borboletas, pirilampos.

Mantilha essa que penetra frinchas,

cadeados, muros e o cofre dos

cêntricos guardados.

Derramando-se Ela por terras, águas, ares

em Seu puroinocente, abarcante amor

de Bendita Mãe e Imaculada Virgem.

Senhora dos espirais da vida

simbolizantes anéis da sacramental união

(dádiva eterna do agora)

de cada filho Seu ao abissal Divino Alento.

 

 

Auxiliadora

Maria Conceição Rosa dos Santos

 

Sob a luz da vela votiva

Acesa para Auxiliadora

Rogamos a Ela, Mãe Nossa Senhora

Que ilumine nossos caminhos.

Que a cada queda

Possamos levantar guerreando

Como os soldados de outrora

Guiados pelo clarão das velas

Nas nossas avenidas e vielas.

Que a falta do teto, do pão,

do afeto

Nas noites frias dos desvalidos

Não nos deixem esmorecer.

Na mão estendida para o irmão

Possamos ser caridade e solidariedade

E tenhamos a certeza

Que por intercessão de Maria

Os braços do Pai

Estarão sempre abertos

Para nos receber!

 

 

Auxiliadora

Sonia Alcalde

 

C o n t am q u e n um a i n sân i a g u e r r a

n a t e r r a

a l uz s e f e z .

Un i d o s p e l a d o r

n as jane las

a c e n de r am v e l a s

r o g a n d o p a z .

E c o l c h a s c o l o r i d a s de b r uça d a s

l e nço s g i g a n te s

a p l a c a v am o p r a n t o

d a i n sân i a g u e r r a .

A n o i t e c e s e m p re .

Ne m s e m p re há l uz

n e m v e l a s v o t i v a s .

M a s e m m a i o, 24

s e m p re a c o n t e c e

n a s i n g u l a r Bagé.

Estrelas na janela

Ada Maria Machado Guimarães

 

Cores da Nossa Senhora Auxiliadora no Céu.

Cores dos Revolucionários na Terra,

No Céu e Na Terra,

Caminhos e Caminheiros,

Céus e Terras Passarão,

Mas, as orações não passarão.

Esposas debruçadas em sacadas e balcões,

Luzes bordadas

Em Estrelas da Fé

Iluminações nos Corações,

Guerreiros voltam das Revoltas

Mãos devotas consagram

O manto da Auxiliadora

Preces em luzes dos Caminhos e Caminhantes...

 

 

 Ladainha

 Norma Vasconcellos

 

Põe sobre mim

tua mão de manto e mito

ó, dogma de nuvem

que me doem medos

tua coroa é só de espinhos

ou é também de estrelas?

 

Põe teu silêncio

sobre mim

Madona de Rafael e Boticelli

Virgem de Giotto

Maria dos santinhos guardados

na caixa-de-sapatos da infância

Maria que coroei disfarçada de anjo

em trêmulo cortejo

nas bênçãos longínquas de um maio

feito de incensos e ladainhas

 

Põe teu manto de infinito

sobre mim

noiva intocada

condenada sem queixas

Senhora dos Cansaços

que a anunciação é mistério doloroso:

estamos grávidos de morte

como um imenso outdoor

da condição humana

 

Põe teus olhos

sobre mim

Senhora dos Consolos

que minha casa é desvalida

e sopram ventos

ninguém carrega impunemente um Corpo

sendo Alma.

 

 

Luzes de maio

Gladis Deble

 

 

Folhas rolam em torvelinho

formam texturas e tramas,

A tarde mistura cores...

Ocres desprendem dos galhos.

Detalhes da coroa da rainha

na hora do crepúsculo

brilham do alto do cerro.

A cor local torna possível

Toda beleza do lugar.

 

Anoitece nessas paragens

É mês de maio, nossa ancestral

acendia velas votivas na janela

e pedia pela volta do seu homem

que fora a guerra.

Projetada na luz desse viés

refazemos a vida

nos desenhos dos vitrais.

 

 

Maria Auxiliadora

Rafaela Gonçalves Ribas

 

Estrela ungida nas

asas do mistério

Ó Maria.

Prelúdio de luz

transpassando o ombro desvalido

do homem,

Ó Maria.

Sacro véu coroado de almíscares

e açucenas

Ó Maria.

Em tem manto de cal e anil,

resguarda os oprimidos.

Em teu universo de fralda

e lágrimas,

laça os excluídos.

Em teu mudo enigma,

fortalece os que têm

a nódoa do medo.

Na auréola da tua divindade,

envolve os que sofrem o signo

da dor.

Ó Maria das bênçãos e novenas

de maio,

acende a lâmpada votiva das manhãs

e envia de novo teu Filho nascido

de amor e do dogma.

Teu Filho uno e múltiplo.

Teu Filho viandante peregrino

de muitos universos, de outros sóis.

Acolhe-nos, ó virgem das Virgens

Em teu manto de cal e anil,

em que viajam estrelas e luares.

Até que a humanidade

dissolva as frias vidraças

do desamor e do ódio.

Até que os translúcidos

cravos da paixão, procurando

o pólen da aurora, desçam serenos

ao círio do coração dos homens.             

 

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias do caderno

Outras edições

Carregando...