ANO: 26 | Nº: 6590
26/05/2018 Fogo cruzado

Lideranças reivindicam celeridade na implantação da 4ª Vara Cível

Foto: Divulgação

Comitiva pleiteia instalação em visita ao presidente do TJ-RS
Comitiva pleiteia instalação em visita ao presidente do TJ-RS
O deputado Luiz Fernando Mainardi, do PT, foi recebido, na quarta-feira, 23, pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJ-RS), desembargador Carlos Eduardo Duro, para tratar da implantação da 4ª Vara Cível da Comarca de Bagé. O projeto que criou a nova porta de acesso do Judiciário na cidade foi relatado por Mainardi na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa e sancionado ainda em 2016.
Mainardi foi acompanhado de uma comitiva da cidade, composta pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção Bagé, advogado Marcelo Marinho, e pelo desembargador aposentado José Carlos Teixeira Giorgis. Participou, também, do encontro, o vice-presidente da OAB do Rio Grande do Sul, advogado Luiz Eduardo Pelizier.
Para Marinho, Bagé vive um momento de grande dinamismo na área judiciária, merecendo a abertura da nova Vara Judicial. “Os números de processos mostram que é necessária. Tem espaço para isso e será, evidentemente, um ganho para todo o cidadão que procura seus direitos”, argumentou.
O presidente do Tribunal, Carlos Duro, demonstrou conhecimento da questão e declarou que a Vara será instalada assim que houver condições para tanto. “Bagé é uma Comarca importante. Sabemos que há excesso de trabalho e posso garantir que em minha gestão esta Vara será instalada”, declara.
Duro explica que há um calendário de implantação de novas instâncias do Judiciário estadual e que a nova Vara bajeense está incluída no calendário de implantações. “Temos instâncias regionais para instalar e vamos respondendo a estas demandas conforme nossas disponibilidade de recursos e pessoal”, disse.
Após o encontro, Mainardi demonstrou o encaminhamento. “Estamos acompanhando esse processo. A lei que autoriza a instalação da nova Vara já tem dois anos, mas entendemos as eventuais dificuldades estruturais. O posicionamento do presidente do TJ nos deixa tranquilos. Em breve, teremos condições de agilizar processos e garantir um acesso mais amplo ao poder Judiciário em nossa cidade”, avalia.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...