ANO: 25 | Nº: 6378

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
26/05/2018 Airton Gusmão (Opinião)

Santíssima Trindade: mistério central da fé e da vida cristã

O mistério da Santíssima Trindade é o mistério central da fé e da vida cristã. É o mistério de Deus em si mesmo. É a fonte de todos os outros mistérios da fé, é a luz que os ilumina. É o ensinamento mais fundamental e essencial na hierarquia das verdades de fé. Toda a história da salvação não é senão a história da via e dos meios pelos quais o Deus verdadeiro e único, Pai, Filho e Espírito Santo, se revela, reconcilia consigo e une a si os homens que se afastam do pecado, conforme o Catecismo da Igreja Católica, nº 234.
Celebramos, neste final de semana, a Solenidade da Santíssima Trindade, a melhor comunidade. Ouvimos, neste domingo, Jesus dizendo aos seus discípulos: “Ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei” (Mt 28,16-20).
O apóstolo Paulo nos fala da alegria de sermos convidados a viver na mesma relação de comunhão e amor que existe entre Deus Pai e Seu Filho Jesus Cristo: “Recebestes um espírito de filhos adotivos, no qual todos nós clamamos Abá, ó Pai. O próprio Espírito se une ao nosso espírito para nos atestar que somos filhos de Deus” (Rom 8,15-16).
Desde o dia em que fomos batizados no nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, as nossas vidas foram transformadas por este mistério, onde nós começamos a participar da vida da Santíssima Trindade; onde somos chamados a responder ao “Ide” de Jesus, a viver e a transmitir a comunhão com a Trindade.
Em nossas celebrações litúrgicas sempre somos acolhidos pelo mistério da Santíssima Trindade, e somos enviados, ao término, em nome deste Deus Uno e Trino, a viver e testemunhar esta vida nova: “A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós” (2Cor 13,13).
Neste “Ide” de Jesus compreendemos que a Igreja foi desejada e projetada pelo Pai, sendo criatura do Filho e constantemente vivificada pela ação do Espírito Santo. Assim, a dimensão comunitária é fundamental na Igreja, pois se inspira na própria Santíssima Trindade, a perfeita comunidade de amor. O desejo da Trindade é que todos conheçam e participem desse amor. A comunidade eclesial há de se empenhar na tarefa de anunciar e testemunhar o amor revelado em Jesus Cristo como resultado da compreensão de sua própria identidade. Somos, portanto, comunhão para a missão.
O Papa Francisco destaca que a Solenidade da Santíssima Trindade apresenta à nossa contemplação e adoração a vida divina do Pai, do Filho e do Espírito Santo: vida de comunhão e amor perfeito, origem e meta de todo o universo e de todas as criaturas. O amor é o sinal concreto que manifesta a fé em Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Ele é o distintivo do cristão, como Jesus nos disse: “Nisto conhecerão todos que sois os meus discípulos, se vos amardes uns aos outros” (Jo 13,35).
A fé na Trindade é mais que um conjunto de palavras complicadas e abstratas, é um modo de viver no mundo. Nossa fé na Trindade não é tanto um conjunto de definições teológicas, mas um modo de viver configurado ao viver de Cristo, ungido pelo Espírito e em obediência à vontade do Pai.
Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. Lembramos que, na próxima quinta-feira, dia 31, teremos a Festa de Corpus Christi. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...