ANO: 25 | Nº: 6380
29/05/2018 Fogo cruzado

Mobilização dos caminhoneiros repercute no Legislativo bajeense

Foto: Divulgação

Mor ocupou tribuna durante sessão especial
Mor ocupou tribuna durante sessão especial
A paralisação dos caminhoneiros, iniciada na semana passada, monopolizou os discursos, ontem, no Legislativo bajeense. Antes de assinar uma moção de apoio à mobilização da categoria, os parlamentares ouviram Edgar Mor, representante do movimento. “O momento é único, histórico e grave”, classificou. “Para ficarmos em pé, é importante que a população enxergue o sacrifício que esta classe está fazendo. É importante que entendam que é por todos”, definiu o caminhoneiro, durante pronunciamento, em sessão especial.
Os protestos dos caminhoneiros não foram iniciados por entidades sindicais, a exemplo do que ocorreu em 2015. As reivindicações da categoria incluem a diminuição dos tributos sobre o óleo diesel, a revisão da política de preços dos combustíveis, desenvolvida pela Petrobras, e a criação de uma tabela de frete. A pauta conta com o apoio dos parlamentares bajeenses. O vereador Antenor Teixeira, do Progressistas, chegou a dizer que a mobilização é alimentada, também, pela ‘falta de credibilidade dos políticos de Brasília’.
O progressista recordou os escândalos associados à Petrobras. “Saquearam a empresa que era um orgulho nacional”, definiu. O vereador Rafael Rodrigues (Fuca), do PT, afirmou que não acompanhou os atos por entender que os caminhoneiros não pretendem atrelar as ações a partidos políticos. “A população está dando um puxão de orelha em todos nós, políticos, e temos que comprovar que nossos votos valeram a pena”, avaliou, ao reforçar apoio à mobilização.
Ao classificar o momento como ‘muito difícil para todos os setores da economia’, o líder do governo no Legislativo, vereador Graciano Aristimunha, do DEM, também revelou apoio aos caminhoneiros. Ele demonstrou, entretanto, contrariedade à mobilização pró-intervenção militar, realizada no domingo, em Bagé. “Pedir a intervenção é pedir para que feche esta Casa Legislativa. Até podemos errar, mas democracia deve, a qualquer custo, ser preservada”, disse.

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...