ANO: 24 | Nº: 6039
30/05/2018 Esportes

Com falta de combustível, bicicleta se torna opção de transporte

Foto: Tiago Rolim de Moura

Procura por manutenção aumentou
Procura por manutenção aumentou
A procura para comprar e fazer manutenção em bicicletas aumentou em Bagé. Com o desabastecimento de combustíveis - em função da greve dos caminhoneiros, que completou, ontem, nove dias – as “magrelas” passaram a ser uma opção. O proprietário de um estabelecimento especializado, Pedro Regert, conta que os pedidos por manutenção aumentaram bastante. Ele comenta que muitas pessoas pegaram veículos emprestados ou “resgataram” aqueles que estavam parados em casa.
O empresário também afirma que sentiu a diferença nos pedidos depois de quinta-feira da semana passada. Regert explica que alguns bajeenses ainda têm combustível nos automóveis, mas optam por deixar o carro na garagem, para situações de emergência, por exemplo. Ele comenta que muitas pessoas podem perceber, durante este período, que há esta opção para locomoção na cidade. Para quem vai passar a utilizar a bicicleta, o empreendedor observa que o espelho esquerdo e sinalização nos pedais, na frente e atrás do veículo são obrigatórios. O capacete não é obrigatório, mas é aconselhável o uso para proteção dos ciclistas.
O vendedor Maximiliano Mendonça Gonçalves, que trabalha em outra loja especializada, conta que a venda de bicicletas aumentou consideravelmente. Ele calcula que, antes da greve, ficava até três dias sem vender uma bicicleta e a média, agora, é de uma venda por dia. “Só nesta manhã vendemos quatro”, comenta.
Ele afirma que percebe, dos clientes, que os veículos estão sendo adquiridos para usar no dia a dia, em função da insegurança sobre a disponibilidade dos combustíveis.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...