ANO: 25 | Nº: 6458
05/06/2018 Fogo cruzado

Mainardi propõe reconhecimento da relevância histórica do Castelo de Pedras Altas

Foto: Vinicius Reis/Agência ALRS

Petista observa que construção ainda não recebeu destaque entre bens culturais do Estado
Petista observa que construção ainda não recebeu destaque entre bens culturais do Estado
Apresentado pelo deputado Luiz Fernando Mainardi, do PT, o projeto de lei que declara o Castelo de Pedras Altas como bem de Relevante Interesse Histórico e Cultural do Rio Grande do Sul, depende da aprovação da Assembleia Legislativa. A proposta ainda não tem relator definido na Comissão de Constituição e Justiça, na primeira fase de tramitação.
O Castelo de Pedras Altas é uma construção do início do século 20, erguida em estilo medieval, pelo diplomata e político Joaquim Francisco de Assis Brasil. A estrutura está localizada a cerca de 30 quilômetros de Pinheiro Machado, no município de Pedras Altas. Mainardi argumenta que a propriedade, embora seja tombada pelo patrimônio histórico, não recebeu o merecido destaque entre os bens culturais do estado.
Para o petista, o Castelo de Pedras Altas é uma construção única, representativa de um período histórico, social e econômico muito importante para o Rio Grande do Sul. “Seu idealizador e primeiro proprietário é um personagem fundamental para o nosso processo histórico, principalmente de nossa história política. Mas não é só isso. O castelo tem valor arquitetônico, pela construção em si e pelo mobiliário que ainda está lá’, pontua.
Mainardi observa, ainda, que no local ocorreram dezenas de encontros de grande relevância histórica, sendo o mais importante a assinatura do Pacto de Pedras Altas (na Revolução de 1923), que deu fim a uma revolução. “Há diversas razões para que este monumento histórico e arquitetônico seja preservado e cultuado. Nosso projeto visa a auxiliar neste processo, garantindo o reconhecimento desta obra como de relevante interesse histórico e cultural para o Estado”, destaca.
Para o deputado, a importância de Assis Brasil, político gaúcho que foi líder maragato, já está consolidada na narrativa histórica e no reconhecimento de seu protagonismo, não apenas na política, mas no desenvolvimento da agropecuária do Rio Grande do Sul. “Não é por outro motivo, que o principal parque de exposições do Estado, sede da maior feira da agropecuária da América Latina, a Expointer, tem o seu nome”, reforça, ao destacar que a iniciativa ‘está inserida em uma estratégia de dar visibilidade a muitas coisas especiais da Campanha e na fronteira Oeste do Rio Grande e que são pouco conhecidas no resto do Estado e mesmo no Brasil’.

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...