ANO: 25 | Nº: 6382
07/06/2018 Cidade

Casa de Acolhimento Transitório de Bagé será inaugurada, hoje, em Porto Alegre

Será inaugurada hoje, em Porto Alegre, a primeira Casa de Acolhimento Transitório mantida por uma cidade do interior do Rio Grande do Sul, para abrigar e dar comodidade aos pacientes que viajam até Porto Alegre para tratamentos de saúde, através do Sistema Único de Saúde (SUS). O imóvel será administrado pela Prefeitura de Bagé, através das Secretarias de Assistência Social, Habitação e Direitos do Idoso (Smasi) e de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência.
Serão 40 vagas disponibilizadas na habitação, localizada na rua Duque de Caxias, número 180, no Centro Histórico da capital gaúcha. Além de abrigar as pessoas em Tratamento Fora de Domicílio, o chamado TFD, a estrutura também acolherá os acompanhantes.
Segundo o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, o local busca proporcionar acolhimento e carinho, essenciais em períodos de fragilidade, especialmente quando relacionados à saúde. "Este investimento do governo municipal não é apenas para proporcionar segurança e dar qualquer abrigo, mas conforto e atenção em situações de vulnerabilidade. Cuidar da saúde e bem-estar dos bajeenses, em todos os aspectos, é uma das principais motivações desta gestão. Pensando nisso, renovamos nossa frota, investimos nos Centros de Referência e, hoje, inauguramos este novo espaço, que dá mais dignidade e oportuniza qualidade de atendimento e estadia a quem busca tratamento de saúde fora do nosso município", destaca o chefe do Executivo.
De acordo com o titular da Smasi, Carlos Adriano Carneiro (Esquerda), a inauguração do espaço é uma forma encontrada pela prefeitura para cuidar de seus cidadãos. "Muitos pacientes e acompanhantes passam a noite em lugares inseguros por não terem condições de pagar um local para dormir. Já soubemos de pessoas que dormiram em bancos de rodoviária, ou mesmo na recepção de um hospital. Por isso, vemos esta casa como uma necessidade para o bajeense que está passando por problemas de saúde e seus acompanhantes. A casa ficará aberta de segunda-feira a domingo, para dar a acolhida necessária aos assistidos", ressalta.
Conforme o secretário de Saúde, Mário Mena Kalil, a ação demonstra o comprometimento com a qualidade nos serviços do setor. "Somos o primeiro município do interior do Estado a proporcionar o serviço de acolhimento, isso demonstra o grande comprometimento que temos com a qualidade e o conforto para aqueles que passam por momentos difíceis e, muitas vezes, não possuem condições de se manter fora do seu lar", salienta.

Como funciona
Para se hospedar na casa, é preciso estar cadastrado junto à Secretaria de Saúde e realizando o tratamento fora de seu domicílio. Os candidatos precisam, primeiro, ser encaminhados pela Secretaria de Saúde para a moradia provisória. Logo após, o paciente e acompanhante passam por uma triagem, feita por um profissional de assistência social, para avaliação do caso e orientações sobre a estadia.
É necessário, ainda, que os acolhidos levem roupas de cama e material de higiene pessoal. Mais informações podem ser buscadas através do telefone da Smasi, 3241-6005 (ramal 215, com Keila Lima).

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...