ANO: 24 | Nº: 6011
13/06/2018 Segurança

Governo autoriza chamamento de 1.804 servidores temporários para a Segurança

O governador José Ivo Sartori autorizou, na segunda-feira, o chamamento de 730 servidores da Segurança Pública aposentados e 1.074 egressos das forças armadas para atuarem, de forma temporária, no Estado. Dos aposentados, 80 irão para a Polícia Civil, 400 para a Brigada Militar (BM), 150 para a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), 50 para o Instituto-Geral de Perícias (IGP) e 50 para o Corpo de Bombeiros Militar (CBM).
Em Bagé, a 9ª Delegacia Regional de Polícia Civil fez o chamamento de 10 servidores aposentados e, segundo o delegado regional, Luís Eduardo Benites, ainda resta a definição dos requisitos sobre como será o retorno ao pedido. “O governo ainda não informou quem será chamado e os critérios para o retorno. Temos alguns servidores interessados”, ressaltou.
Já o diretor do Presídio Regional de Bagé, Carlos Eduardo Padilha, destacou que a Susepe ainda não repassou se algum servidor virá para a Rainha da Fronteira. O comandante do 6ª Regimento de Polícia Montada, tenente-coronel Sérgio Alex Laydner Medina, disse que ainda não há informações para a Brigada Militar da região.
Conforme o comandante do 10º Batalhão de Bombeiros Militar, Max Meinke, para a região serão três servidores aposentados que irão, novamente, incorporar o efetivo.
Já dos servidores temporários, 800 serão destinados à Brigada Militar, 100 ao Corpo de Bombeiros Militar e 174 para as áreas de saúde da BM. No total, são 1.804 vagas para reforçar a Segurança Pública.
As instituições vinculadas já iniciaram os procedimentos para a seleção dos novos servidores, que devem estar aptos para desempenharem suas atividades ainda no início deste segundo semestre. Os locais de atuação serão definidos por cada instituição, levando em consideração as necessidades de cada região. As atividades poderão ser desenvolvidas por até dois anos, podendo ser prorrogadas, no máximo, uma vez por igual período.
Os servidores chamados poderão desenvolver atividades de guarda externa de estabelecimentos prisionais, policiamento comunitário, guarda de prédios do Poder Executivo, acompanhamento de videomonitoramento, ações de ensino e treinamento, operações especializadas, atendimento ao público, auxílio em atividades internas e administrativas e condução de veículos oficiais.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...