ANO: 25 | Nº: 6209
19/06/2018 Campo e Negócios

Coletiva antecipa debates do Simpósio Produção de Soja

Foto: Graciela Freitas/especial

“Nós temos uma vantagem, que é a proximidade do porto
“Nós temos uma vantagem, que é a proximidade do porto", avaliou Moglia

A diretoria da Associação e Sindicato Rural de Bagé expôs, ontem, pela manhã, durante entrevista coletiva para a imprensa, detalhes a respeito do 5º Simpósio Produção de Soja na Região da Campanha, agendado para ocorrer entre nos dias 2, 3 e 4 de julho.
Para o presidente da entidade, Rodrigo Borba Moglia, o foco do evento terá dois norteadores principais: o uso da irrigação das plantações e o integração da lavoura e pecuária. Sobre o primeiro tópico, serão expostos os cases alguns produtores. “Foram feitos levantamentos de dados de custos de produção e produtividade em áreas com e sem irrigação”, exemplificou, ao adiantar que tais resultados serão detalhados aos presentes.
Quanto à questão de integração de culturas, Moglia argumenta ser preciso mais conhecimento para garantir efetividade de resultados. “A gente entende que este ano será de maiores desafios. Assim, permitindo que os dois lados ganhem, através de parcerias, isso pode viabilizar o negócio como um todo”, disse.

2,4-D
Serão apresentados, ainda, dados referentes a uma análise quanto ao uso do herbicida 2,4-D junto às lavouras de soja, que, recentemente, têm provocado debates, em especial pelo prejuízo que tal produto causa ao atingir outras culturas, como do vinho e do azeite. “Uma expedição será lançada. É um projeto que nós levantamos aqui, levamos à Farsul. Se trabalhou com instituições de governo. O programa foi discutido, não foi só com as empresas, elas financiaram porque são interessadas em continuar vendendo”, comentou o presidente da Rural. Para ele, a questão é importante em virtude da necessidade de uso do herbicida para permitir a produtividade. Na prática, segundo explanou Moglia, o atendimento a requisitos quanto ao manejo já solucionariam o impasse.

Escoamento
Ao mesmo tempo, trazendo outra pauta atual à discussão, o Simpósio pretende debater a questão de mercado da soja, em especial sobre o escoamento da produção. Segundo o integrante da diretoria da Rural, Felipe Sangalli Dias, a paralisação deflagrada pelos caminhoneiros provocou efeitos de longo prazo que exigiram, por exemplo, a renegociação de contratos com transportadoras. “Também houve um represamento de entregas (…) teve um prejuízo que se estendeu bem após o fim da greve”, afirmou.
“Nós temos uma vantagem, que é a proximidade do porto (Rio Grande). Mas, hoje, estamos com uma dificuldade com o escoamento, não está totalmente sanada (…) Mas quanto à comercialização temos um cenário bem positivo, temos grandes empresas na região, com várias alternativas de negócio”, completou Moglia.

Programação
Dia 2
16h30min – “Atitude Mulher: vencendo desafios”, com João Carlos Oliveira, pós-graduado em Educação Não Formal e Liderança, diretor-presidente da JC Consultoria (Promoção: C.Vale);
19h – Abertura do 5º Simpósio Produção de Soja na Região da Campanha;
19h30 – “Ameaças ao Agro e as ações do Sistema Sindical Rural”, com os assessores do Sistema Farsul Eduardo Condorelli, Luiz Fernando Cavalheiro Pires e Antonio da Luz;
21h – Coquetel de confraternização (pavilhão dos estandes empresariais).

Dia 3
8h – Credenciamento;
8h30min às 9h30min – “Soja: caminhos para alta produtividade”, com Luiz Gustavo Floss, Engenheiro Agrônomo, sócio proprietário do Grupo Floss;
9h30min às 10h30min – “Desafios ao manejo de doenças em soja”, com Carlos Alberto Forcelini, Dr. em Fitopatologia, professor da Universidade de Passo Fundo;
10h30min ás 11h15min - Painel de debates;
11h15min às 13h30min – Intervalo para almoço e visita a estandes (carreteiro preparado pelo IRGA);
13h30min às 14h15min – “Problemas e desafios no uso de produtos fitossanitário no Brasil na cultura de soja”, com Claud Ivan Goellner, mestre em Fitotecnia, professor da UPF;
14h15min às 15h – “Soja na Região da Campanha: protagonista de um modelo agrícola ou coadjuvante de um Sistema Integrado de Produção Agropecuária?", com Felipe Carmona, Dr. em Ciência do Solo, professor da ULBRA e sócio-diretor e pesquisador da Integrar - Gestão e Inovação Agropecuária;
15h às 15h30min – Coffee break (pavilhão dos estandes empresariais);
15h30min às 16h15min – “Os Sistemas Integrados de Produção Agropecuária e a qualidade do solo: agregando segurança ao “Negócio Soja” na região da Campanha”, com Amanda Posselt Martins, Dra. em Ciência do Solo, professora da UFRGS;
16h15 às 17h - “Projeto 10+: uma nova etapa para o aumento da produtividade no cultivo do arroz”, com Luciano Carmona, mestre em Fitotecnia, coordenador técnico do Projeto 10+ do IRGA;
17h – Painel de debates;
17h45 – Encerramento;
18h30min – Coquetel para clientes Corteva Agriscience (pavilhão dos estandes empresariais).


Dia 4
8h às 9h – “Lavoura e pecuária já sei fazer. Quero saber onde está o lucro!”, com Davi Teixeira, consultor da SIA Brasil;
9h às 11h - Apresentação de cases de sucesso de Parcerias Agropecuárias e debate com especialistas.

 

 

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...