ANO: 26 | Nº: 6494
20/06/2018 Cidade

Valor dos hortigranjeiros começa a regularizar após greve dos caminhoneiros

Foto: Tiago Rolim de Moura

Verduras mantiveram preço
Verduras mantiveram preço
O preço das hortaliças e frutas mais consumidas pelos brasileiros aumentou no mês de maio, em função da greve dos caminhoneiros. O problema de abastecimento fez com que os consumidores sofressem com a baixa oferta de hortigranjeiros e a grandes oscilações de valores para compra. Esta e outras análises estão no 6º Boletim Hortigranjeiro, divulgado ontem, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).
Para as cinco principais hortaliças destacadas pelos técnicos – alface, batata, cebola, cenoura e tomate – houve variações de preços no mercado. Em Bagé, o aumento em alguns hortifrutis ultrapassou os 100%. O tomate, a batata e a cebola foram os mais afetados.
De acordo com o feirante Luís Araújo, 65 anos, durante a greve, o quilo do tomate chegou a custar R$ 8. Hoje, o valor voltou ao normal, custando R$ 3 o quilo. A batata foi a que mais teve queda após a retomada dos transportes. O quilo do produto, que há pouco mais de duas semanas chegou a custar R$ 8, hoje pode ser encontrado por R$ 2.
Araújo comenta que o ovo está custando entre R$ 5 e R$ 6 a dúzia, mas, devido à greve e à falta de alimentos para as aves naquele período, existe a possibilidade de aumento no valor do produto.
Para o feirante Euclides Castro, 59 anos, que atua há mais de 20 anos na feira livre, a crise gerada pela greve dos caminhoneiros trouxe grande transtorno. Ele ressalta que durante a paralisação a feira funcionava apenas pela manhã, devido à falta dos produtos.
Castro ressalta que alguns produtos como a cebola ainda não estão com o preço normalizado. O valor chegou a R$ 5 o quilo e hoje está a R$ 4. “A tendência é diminuir um pouco mais”, informa.
No caso das hortaliças, o preço não chegou a aumentar tanto, visto que a maioria dos feirantes planta seus produtos para a comercialização. Segundo o atendente Elder Pinto Soares, que cuida de uma banca de orgânicos, o maior problema foi que os demais produtos ficaram escassos e, em poucas horas, a produção destinada para a venda do dia terminou, porque aumentou, também, a demanda nos supermercados. “O valor da alface, por exemplo, se manteve em R$ 2”, informa.

Pesquisa
Para as cinco principais hortaliças destacadas pela pesquisa da Conab (alface, batata, cebola, cenoura e tomate), houve variações de preços no mercado. De acordo com a análise do boletim, a tendência é que a situação melhore nos próximos meses, com a entrada da safra de inverno das hortaliças, como tomate, cenoura e alface.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...