ANO: 25 | Nº: 6312

José Artur Maruri

josearturmaruri@hotmail.com
Colaborador da União Espírita Bajeense bagespirita.blogspot.com.br
23/06/2018 José Artur Maruri (Opinião)

O servo do Senhor

Na última semana, falamos do exercício de um sentimento egoísta, onde as pessoas sentem a necessidade de se colocar em primeiro lugar e sobre a necessidade estarmos no mundo, sem ser do mundo, como disse Paulo aos Efésios.

No entanto, o próprio Mestre Jesus de Nazaré disse que seus servos não são do mundo, como ele também não é (João 17:16). Daí a importância de nos atentarmos, então, sobre quem é o verdadeiro servo do Senhor. Mais uma vez, cabe a nós rendermos graças a Deus e a Allan Kardec pela possibilidade de acessarmos aos ensinamentos dos Espíritos através do Espiritismo, pela mediunidade santa de Francisco Cândido Xavier.

Em mensagem publicada na Revista Reformador, em maio de 1968, o Espírito Emmanuel, como dito, através da mediunidade psicógrafa de Francisco Cândido Xavier, esclarece-nos sobre o proceder do servo do Senhor, senão vejamos: "O servo do Senhor é claramente conhecido na seara ativa do Senhor, mas, se aspiramos a caracterizá-lo no mundo, é fácil reconhecer-lhe a presença em seus traços essenciais: Vive no mundo sem agarrar-se ao mundo; Ilumina sem alarde; Convence trabalhando; Atravessa o tumulto, construindo em silêncio; Injuriado, esquece; Advertido, aproveita; Considera o passado, apontando o futuro; Renova sem crítica; Perdoa sem jactância; Sofre sem queixa; Carrega fardos pesados, sem pretensão de virtude; Socorre espontaneamente; Fala, edificando; Eleva-se, elevando os outros; Colabora, olvidando a si mesmo, em louvor do interesse geral; Espera, fazendo o melhor que pode; Corrige, abençoando; Educa, amparando sempre.

Em suma, quem se dedica ao Senhor entrega-se-lhe ao bendito poder, como é, onde está, com o que tem e com quem convive, e persevera na execução incessante da obra do Senhor, sem perguntar como, onde, quanto ou com quem deve trabalhar para realmente servir".

Enfim, antes de servirmos a Mamon, é bom que sirvamos a Deus, a fim de fazermos por onde evoluir até chegarmos às moradas reservadas aos que servem trabalhando por amor e pela caridade!

(Referências Reformador, maio de 1969, p. 98. "O Evangelho por Emmanuel". Comentários ao Evangelho Segundo João. Coordenação de Saulo Cesar Ribeiro da Silva. Editado pela Federação Espírita Brasileira no ano de 2017. p. 291-292)

José Artur M. Maruri dos Santos

Trabalhador da União Espírita Bageense

Comente: josearturmaruri@hotmail.com

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...