ANO: 25 | Nº: 6404
27/06/2018 Cidade

Urcamp oferece 82 bolsas de estudo com Prouni

Foto: Antônio Rocha

Vagas estão disponíveis nos quatro campi da universidade
Vagas estão disponíveis nos quatro campi da universidade

A Universidade da Região da Campanha (Urcamp) está oferecendo mais de 80 bolsas de estudo integrais através do Programa Universidade para Todos (Prouni), para o processo seletivo 2/2018. As inscrições começaram ontem e devem ser formalizadas até sexta-feira, 29 de junho, exclusivamente pela internet, na página do programa (siteprouni.mec.gov.br).
As vagas estão disponíveis em todos os campi da universidade, em Bagé, Alegrete, Sant'ana do Livramento e São Gabriel. Conforme o indicado pelo Ministério da Educação, o candidato que quiser uma bolsa integral deve ter renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. Os resultados serão divulgados no site do programa, em duas chamadas, sendo que a primeira será em 2 de julho e a segunda no dia 16.
Segundo a pró-reitora acadêmica da Urcamp, professora Virgínia Paiva Dreux, as bolsas de estudo oferecidas com o Prouni representam a democratização do ensino na universidade. “Com elas, abrimos as portas da Urcamp para um público que não tem condições de pagar e busca por ensino qualificado. É um incentivo tanto para os estudantes quanto para nós, que disponibilizamos um espaço no Ensino Superior para estas pessoas”, declara.

Cursos
As bolsas de estudo são disponibilizadas em todos os campi da Urcamp, nos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Direito (diurno e noturno), Sistemas de Informação, Pedagogia, Educação Física (Licenciatura e Bacharelado), Psicologia, Jornalismo, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Gastronomia, Agronomia, Medicina Veterinária e Administração.

Inscrição
Na hora da inscrição, o candidato pode escolher, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno entre as bolsas disponíveis, de acordo com seu perfil. O candidato com deficiência ou que se autodeclarar indígena, preto ou pardo pode optar por concorrer a bolsas destinadas a políticas de ações afirmativas.
Vale salientar que só podem concorrer às vagas os candidatos que obtiveram, no mínimo, 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017 e que tiveram nota superior a zero na redação. Também é necessário que os participantes do programa sejam alunos brasileiros sem curso superior e que tenham feito o Ensino Médio completo na rede pública ou como bolsista integral na rede privada. Estudantes que fizeram parte do Ensino Médio na rede pública e a outra parte na rede privada, na condição de bolsista, ou que sejam deficientes físicos ou professores da rede pública, também podem solicitar uma bolsa.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...