ANO: 24 | Nº: 6039

Rochele Barbosa

rochelebarbosa@gmail.com
Jornalista formada pela Universidade da Região da Campanha. Responsável pela produção e reportagem do caderno de Saúde do Jornal MINUANO
02/07/2018 Caderno Minuano Saúde

Cuidado com a pele

Foto: Divulgação

Capa
Capa

As doenças da pele são muito frequentes e motivo de procura de ajuda médica.

Algumas são autorresolutivas e não necessitam de qualquer intervenção terapêutica, mas para isso é fundamental o diagnóstico correto e tranquilizador do médico, que pode ser decisivo para o paciente.
Outras, representam apenas uma alteração estética, que pode ser corrigida por técnicas de dermocosmética.

Existem as doenças crônicas, que são motivo de grande impacto na qualidade de vida e, mesmo que não tenham cura definitiva, existe controle e o tratamento dermatológico pode aliviar os sintomas. Ainda há aquelas patologias que podem ser fatais se não for feito um diagnóstico dermatológico precoce.
Outras lesões cutâneas podem ser importantes, não por si, mas porque são reveladoras de doenças internas graves.

Nesta edição, a médica pós-graduada em Dermatologia da Clínica Melo e Cecconello, Aline Silva Anflor, fala sobre alergias, dermatite de contato e produtos que podem causar reações.


Doenças de pele: é preciso atenção


De acordo com a especialista, m
uitas patologias cutâneas pioram com extremos de temperatura. Aline cita as mais comuns:

- Dermatite atópica: é mais comum em crianças, principalmente nas que apresentam algum tipo de alergia respiratória. Esses pacientes têm deficiências na barreira da pele e, consequentemente, apresentam uma proteção contra infecções e irritações reduzida, agravando a desidratação da pele.

- Dermatite seborreica: conhecida pelo aparecimento de placas que descamam, como a caspa no couro cabeludo e/ou na pele, sendo mais frequente no rosto e tronco. O problema acontece com mais frequência no inverno, devido aos banhos quentes e demorados.

- Psoríase: é uma doença crônica, que pode acometer a pele, as unhas e/ou o couro cabelo e, em casos mais graves, afeta também as articulações.


Dermatite de contato


A profissional ressalta que a d
ermatite de contato é uma reação inflamatória na pele decorrente da exposição a um agente capaz de causar irritação ou alergia.

Existem dois tipos: dermatite de contato irritante, que ocorre no local em que foi aplicada a substância química irritante ou tóxica para a pele, e dermatite de contato alérgica, que ocorre apenas em pessoas que desenvolveram uma sensibilidade alérgica a uma substância em especial. Depende de ações do sistema de defesa do organismo, e por esse motivo pode demorar de meses a anos para ocorrer, após o contato inicial”, explica.

A medica alerta que os sintomas são de pele avermelhada, descamativa e áspera, podendo apresentar coceira e até ardência. “As vezes, podem apresentar bolhas”, complementa.

Produtos e reações 

Aline salienta que muitas substâncias podem causar alergias, dentre elas, alguns exemplos: 

  •  Plantas;

  • Metais: níquel ou acessórios em bijuterias, relógios e adornos de roupas ou calçados;

  • Medicamentos tópicos: antibióticos, anestésicos e antifúngicos;

  • Cosméticos: perfumes, xampus, condicionadores, cremes hidratantes e esmaltes de unhas;

  • Roupas e tecidos sintéticos;

  • Detergentes e solventes;

  • Adesivos;

  • Cimento, óleos, graxas e tinta de parede.

 

 

Finalizando, a especialista destaca que as pessoas devem tratar da sua pele de acordo com seu tipo: sensível, normal, mista ou oleosa.

Cuidados:

- Cuide de áreas sensíveis, com lábios e contorno dos olhos;

- Limpe sua pele com suavidade;

- Controle a oleosidade;

- Regule a temperatura da água no banho;

- Evite o ressecamento da pele;

- Proteja-se contra os efeitos do sol nos horários impróprios;

 - Beba água;

- Tenha hábitos saudáveis.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...