ANO: 25 | Nº: 6335
03/07/2018 Cidade

Bagé alcança 101ª posição no ranking estadual de desenvolvimento

Foto: Arquivo JM

Divulgado no final de semana, o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), que utiliza dados oficiais de 2016, colocou Bagé na 533ª posição nacional e em 101ª colocada no Estado. O índice foi de 0.7912, acima da média nacional, que é de 0,6678.

Elaborado desde o ano-base 2005, o IFDM se tornou referência no País, por ser o único índice anual que acompanha as três principais áreas de desenvolvimento – Emprego & Renda, Educação e Saúde –, com recorte municipal e cobertura nacional. O resultado de 2016 mostra que o alto grau de desenvolvimento é para poucos: apenas 431 municípios estão com mais de 0,8 ponto - a maior parte nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Com isso, o IFDM Brasil atingiu patamar moderado, com 0,6678 pontos (quanto mais perto de 1, melhor o grau de desenvolvimento). O resultado da vertente Emprego & Renda (E&R) puxou o índice para baixo, ao atingir apenas 0,4664 ponto, o segundo pior da série histórica, atrás apenas de 2015. O motivo foi o fechamento de vagas (quase 3 milhões a menos em 2015 e 2016) em mais da metade dos municípios brasileiros. Já a renda média registrou crescimento, em função da política de aumentos do salário mínimo, acima da inflação.

Panorama regional

A pesquisa avalia as cidades brasileiras de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1 maior o seu desenvolvimento. Cada município é classificado em uma das quatro categorias do estudo: baixo desenvolvimento (0 a 0,4), desenvolvimento regular (0,4 a 0,6), desenvolvimento moderado (0,6 a 0,8) e alto desenvolvimento (0,8 a 1). Ou seja, Bagé está na faixa de desenvolvimento moderado. O 0.7912 conquistado por Bagé, em 2016, foi superior ao 0.7680 registrado em 2015.

O levantamento analisa dados de emprego e renda, saúde e educação, onde são avaliadas as conquistas e desafios socioeconômicos, tais como manutenção de ambiente de negócios propício à geração local de emprego e renda, Educação Infantil e Fundamental e atenção básica em saúde.

Dentro destes critérios, Bagé obteve 0,8895 em saúde, o único segmento que apontou alto desenvolvimento. Já em educação foi registrado 0,7926 e 0,6917 em emprego e renda, que apresentaram desenvolvimento moderado.

Nos municípios da região, o segundo com maior IFDM consolidado foi Aceguá, com 0,7166. No ranking nacional, a cidade fronteiriça ficou em 1781º lugar e no índice estadual em 293º.

Em seguida vem Candiota, com índice consolidado em 0,6751. Na escala nacional, a Capital do Carvão está na 2716ª posição, enquanto alcançou a 396ª posição estadual.

Por último está Hulha Negra, com índice de desenvolvimento consolidado de 0,6715. No ranking nacional, alcançou o 2803º lugar e no Estado ficou em 408º.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...