ANO: 26 | Nº: 6528
04/07/2018 Cidade

Semana de Prevenção Contra Incêndios e Pânico encerra hoje

Foto: Jéssica Pacheco/EspecialJM

Corporação bajeense completa 90 anos em 2018
Corporação bajeense completa 90 anos em 2018

No dia 2 de julho foi comemorado o Dia do Bombeiro. Costumeiramente falando, este profissional é aquele que é lembrado apenas por apagar o fogo, quando, na verdade, suas funções vão muito além, e a mais importante delas é ensinar como prevenir incêndios. Hoje, encerra a Semana Nacional de Prevenção Contra Incêndio e Pânico, promovida pelo Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul. Em Bagé, a instituição que, em 2018, completa 90 anos, encerra suas atividades com um simulado de evacuação às 20 horas, no Senac.
Há quase um ano, o Corpo de Bombeiros se desvinculou da Brigada Militar. De lá para cá, os bombeiros comemoram que agora possuem recursos próprios, o que contribui para que possam investir nas demandas necessárias, assim como focalizar todo trabalho nas aptidões de responsabilidade do batalhão. É por isso que a instrução de prevenção vem sendo uniformizada para que todas as cidades tenham o mesmo processo padronizado.
De acordo com comandante do 1º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Bagé, sargento Alex Sander da Silveira, conscientizar quanto à prevenção de incêndio é uma das tarefas mais importantes e este está sendo um dos trabalhos realizados na Semana Nacional de Prevenção Contra Incêndio e Pânico. “Nós iniciamos nossas atividades no dia 26 de junho e, além do cotidiano de prevenção, temos o projeto Bombeiro Mirim – que existe há 13 anos -, palestras em universidades, escolas e demais instituições sobre a importância do uso do equipamento de proteção individual (EPI) e hoje, às 20h, faremos o simulado de evacuação no Senac, finalizando a nossa semana”, explica.

O bombeiro na atualidade
Quase toda criança já quis ser bombeiro. Para muitas delas, trata-se de um super-herói. Aquele que salva vidas. O que retira o gato de cima da árvore. O que entra em um prédio e impede que uma tragédia aconteça. O que anda em grandes carros vermelhos, empoderados, preservando a nossa natureza dos desastres causados pelos incêndios. E eles realmente são.
Com quase 90 anos de história em Bagé, o Corpo de Bombeiros vive, a cada momento, uma nova experiência. Eles são bombeiros 24 horas por dia. Inclusive quando tiram o fardamento, circulam pelas rodovias a passeio e se deparam com um acidente de trânsito. Eles aprendem ao passo que ensinam. “Eu tenho 29 anos de Bombeiro. Não somos super-heróis, mas temos o preparo para aquelas situações que chegam sem aviso prévio. A adrenalina sobe e tu tens que estar preparado para encontrar todos os tipos de cenários”, comenta o sargento Sander, ao destacar que quando um bombeiro sai para um chamado ele carrega, consigo, em média, 25 quilos a mais em roupa e equipamentos, e é por isso que sempre passam por testes de aptidão física.
Quanto ao meio ambiente e a preservação, o comandante, que é egresso do curso de Ciências Biológicas da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) e mestre e doutor em Biologia, preservar, em todos os sentidos, continua sendo o melhor verbo para que possamos ter uma sociedade melhor. O Corpo de Bombeiros está apto para salvar vidas, mas, mais que isso: ele existe para que as vidas, também, não precisem passar por riscos que podem, sim, ser evitados.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...