ANO: 25 | Nº: 6279

Viviane Becker

viviminuano@hotmail.com
Colunista social do Jornal Minuano, Viviane Becker é experiente jornalista de geral e conhecida editora do caderno de variedades Ellas.
06/07/2018 Caderno Ellas

Estamos conectados

Foto: Reprodução JM

Nem só de preto vive o guarda-roupa de inverno
Nem só de preto vive o guarda-roupa de inverno

Principais erros de empreendedores ao abrir um negócio

As empresárias Graça e Mônica Bomfim criaram o Projeto Empreender Melhor (PEM) para ajudar pequenas e médias empresas a crescerem e apontam os principais erros de quem está começando:

1) Misturar as finanças da pessoa física com a da jurídica: a falta de conhecimento do departamento financeiro da empresa é algo bem sério e pode acarretar muitos prejuízos.
2) Falta de planejamento financeiro e de marketing: quando se abre um negócio, é necessário ter um capital de giro para o primeiro ano da empresa e ter um bom plano de divulgação da marca.
3) Fazer com que os sócios busquem dentro deles o talento que cada um tem: o trabalho não precisa ser apenas uma obrigação ou fonte de renda, ele deve ser vivido com paixão. 
4) Inovar sempre e perceber os consumidores que foram esquecidos pelo mercado: as pessoas têm a tendência de ir rumo ao óbvio. Um exemplo disso são as franquias, que estão cada vez mais em alta. É mais fácil apostar em algo que já está dando certo para o outro. O mercado precisa de inovação e o empreendedor tem que se reinventar a todo momento.
5) Buscar um nicho: na moda, temos várias empresas do mesmo segmento concorrendo entre si, mas ainda há poucas opções para pessoas consideradas fora dos padrões, por exemplo.
6) Saber a hora certa de abrir um e-commerce: é quando o empreendedor percebe que está sendo impedido de crescer, quando ele já tem um estoque bacana, uma logística de distribuição eficiente. É preciso analisar se o investimento necessário vai compensar o retorno esperado, porque, além da plataforma, será necessário um grande investimento em marketing para transmitir credibilidade e confiança ao consumidor".

#Publicado pelo site fashion network

 

Nem só de preto vive o guarda-roupa de inverno

Essa cor básica pode, sim, ser substituída pelo cinza, que vem com tudo neste inverno, imprimindo charme, elegância e sofisticação às produções.

A vitrine da MG comprova que, definitivamente, essas são cores que conversam tranquilamente com todas as demais, além disso, podem compor looks monocromáticos superbacanas. A paixão pelo preto é unânime, mas já o cinza tem gente que ama, tem outros que não simpatizam, mas fica o convite para a experiência.   

 

Peles em casacos, coletes e acessórios

Essas peles sintéticas, fabricadas industrialmente são lindas e combinam muito bem com o frio que faz na nossa região. Aliás, são ótimas opções para proteger e abrigar com estilo e elegância. Para nossa alegria, elas voltaram com tudo e a novidade são as cores, degradês, texturas e também sua aplicação em acessórios, bolsas, boleros, golas e pashminas. Esses detalhes são responsáveis por imprimir aquele toque de luxo, elegância e glamour. As peles resultam em produções sofisticadas e looks de festa, mas, também, vão bem em visuais casuais, mais despojados.

 

Vai Brasil...

Receita para hoje: foco, união, determinação, garra e muita torcida! Dale Seleção Brasileira, mostra teu talento e tua força!    

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias do caderno

Outras edições

Carregando...