ANO: 25 | Nº: 6282
19/07/2018 Cidade

Daeb anuncia fim de racionamento em Bagé

Foto: Tiago Rolim de Moura

Medida foi determinada após resultado das chuvas na madrugada de terça para quarta-feira
Medida foi determinada após resultado das chuvas na madrugada de terça para quarta-feira
Após mais de cinco meses de racionamento, o fim do rodízio de abastecimento na cidade foi anunciado, ontem, pelo Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb). A possibilidade da medida já havia sendo divulgada desde a semana passada, quando o diretor geral da autarquia, Volmir Silveira, afirmou, em entrevista ao Jornal MINUANO, que a concretização do procedimento dependia da confirmação das precipitações previstas, pois isso ocasionaria o enchimento da barragem do Piraí, que, durante este período, era utilizada como a principal fonte de armazenamento da cidade, devido à captação deste reservatório ser mais eficiente, o que permite uma recuperação mais rápida do que é consumido.
Entretanto, mesmo que a previsão estivesse um pouco fora do estimado, a direção da autarquia optou por seguir com o fim do rodízio do abastecimento, após a chuva na madrugada de terça para quarta-feira ter recuperado significativamente as barragens. De acordo com Silveira, houve registro de 45 milímetros de chuva no Piraí, fazendo com que a barragem, que estava há 1,4 metro abaixo do normal, quase vertesse, ficando apenas 0,50 cm negativos. “Algumas pessoas estavam dizendo que foi pouca chuva, mas este volume é quase a média captada nos últimos meses (74,05 milímetros de chuva ao mês)”, destaca o diretor do Daeb.
Na barragem da Sanga Rasa, que volta a ser a principal do município, foram captados 50 milímetros de chuva, e está 3,20 m abaixo do normal. Já na Estação de Tratamento de Água (ETA) foram registrados 31,9 milímetros, ficando o acumulado do mês de julho em 72,3 milímetros.


Medidas realizadas

Desde o dia 5 de fevereiro, foram 163 dias em que a população da Rainha da Fronteira precisou se adaptar ao rodízio de fornecimento. A cidade foi dividida em dois setores, cada um deles recebendo água 12 horas por dia. O setor 1 (zona oeste) foi abastecido das 3h às 15h e o setor 2 (zona leste) das 15h às 3h. Neste período, a barragem da Sanga Rasa chegou a ficar com seu nível mais de 7 metros aquém do ideal.
A situação, no entanto, foi amenizada com a interligação das adutoras do Piraí e da Sanga Rasa. Conforme o parecer técnico, a obra permitiu que a barragem da Sanga Rasa fosse poupada significativamente. De acordo com Silveira, esta obra continuará em atividade, mesmo que a Sanga Rasa volte a ser utilizada como a principal.
O diretor afirma que os cinco postos artesianos reativados continuarão em atividade, assim como os outros quatro que já estavam sendo utilizados. As cinco estruturas que estavam paradas e foram colocadas em funcionamento desde fevereiro, contribuindo no abastecimento, com cerca de 30 mil litros por hora, são: Malafaia I, Malafaia II, Floresta, Madezatti e Emergencial. Já estavam em atividade e ganharam manutenção os poços Tiarajú, São Domingos, Stand e Comandante Kraemer.


Uso consciente

Mesmo com o encerramento do racionamento, o diretor mantém um apelo para que a população faça um consumo consciente da água. Silveira lembra que, em setembro, inicia a primavera e, caso as barragens baixem muito o nível, será necessário retomar o racionamento para evitar maiores problemas no verão seguinte, quando o consumo aumenta. “Neste período, o consumo diário de água em Bagé chegou a ter uma baixa de 25%. Esperamos que a população seja consciente e continue economizando, mesmo com o fim do rodízio de abastecimento”, declara.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...