ANO: 26 | Nº: 6528
19/07/2018 Cidade

Noite de homenagem para grandes nomes da música bajeense

Foto: Arquivo JM

Casa de Cultura será palco do evento
Casa de Cultura será palco do evento

Iniciado em 2017, o projeto Música, Cor e Prosa, agora, inicia edição especial, parte da programação do mês de aniversário de Bagé. Hoje, a partir das 20 horas, na Casa de Cultura Pedro Wayne, acontece a noite dos “Compositores de Bagé”, com homenagem a grandes nomes da música da Rainha da Fronteira.

O evento foi criado pela Secretaria de Cultura de Bagé, através do Instituto Municipal de Belas Artes (Imba), Casa de Cultura Pedro Wayne e Biblioteca Pública Otávio Santos. Heloísa Beckmann, diretora da Casa de Cultura, destaca o diferencial da atividade, que não irá homenagear um estilo musical específico, como na Noite da Bossa Nova ou de Sopro. Desta vez, o grande destaque são os expoentes da terra quando o assunto é música: Luiz Coronel, Jerônimo Jardim, Rafael Vernet, Lúcia Antônia Bezerra de Melo e Luís Vagner Guitarreiro, que terão suas composições interpretadas por músicos do Imba e convidados, com direção musical de Flávio Dutra, diretor do instituto.

“Realizamos pesquisas com as pessoas do meio musical, que indicaram os nomes dos homenageados. Será uma noite para preservar, divulgar e homenagear nomes de bajeenses que tanto contribuíram para a arte e cultura de nossa cidade, mostrando que Bagé é uma terra fértil, cheia de gente talentosa”, destaca Heloísa.

Diretor de palco do evento, Gladimir Aguzzi ressalta que será um espetáculo intimista, com review da obra de cada um dos homenageados. “O evento é gratuito e aberto ao público, para que possam prestigiar os grandes nomes da música de Bagé”, diz.

BOX

Quem são?

Jerônimo Jardim nasceu em 11 de novembro de 1944, na cidade de Jaguarão, mas carrega no coração o amor por Bagé, onde foi criado. Gravou seu primeiro disco em 1975 e já recebeu muitos prêmios como o Prêmio Medalha Cidade de Porto Alegre, o Prêmio Destaque Especial da OMB e o Prêmio Açorianos Melhor Compositor MPB (com o CD De Viva Voz).

Luiz Coronel nasceu em Bagé, em 16 de julho de 1938. E na adolescencia tornou-se professor, para custear seus estudos. Durante seus estudos acadêmicos, ficou bastante conhecido, pela publicação de seus poemas nos jornais da universidade. Entre 1973 e 2001, publicou 24 livros, obtendo vários prêmios de literatura e é destaque no universo da composição musical do Rio Grande do Sul, tendo vencido 25 festivais de música no Rio Grande do Sul.

Luís Vagner Dutra Lopes, o Guitarreiro, nasceu em 20 de abril de 1948, iniciou sua carreira como músico aos 15 anos de idade quando mudou-se com a família para Porto Alegre e participou da banda de rock The Jetsons. Além de cantor e instrumentista, também é compositor. Em 1976, gravou Luis Vagner que ficou conhecido como "Guitarreiro", em virtude do sucesso da música que abre o disco, uma autobiografia. Ao longo de sua carreira Luís gravou 11 discos, o último foi Swingante em (2001).

Lúcia Antônia Bezerra de Mello, nascida em cida no dia 13 de junho de 1948, com oito anos iniciou os estudos de piano e teoria musical. Em 1972 concluiu o curso de Bacharelado em Música, habilitação piano, no IMBA onde atuou como pianista acompanhadora das turmas de Ballet. Atuou também na Escola Polivalente junto aos alunos e alunas de educação artística. Nessa época começou a escrever arranjos e composições de peças infantis que oportunizou que mais tarde fosse montada a primeira fanfarra da escola. Atuou como pianista acompanhadora das turmas de ginástica rítmica do curso de Educação Física na FUNBA. Além do trabalho e nas escolas, também mantinhas as atividades como pianista e organizadora dos corais das igrejas católicas de Bagé e foi responsável pela idealização e coordenação do evento Pianistas de Bagé, que já conta com sete edições.

Rafael Vernet é pianista com formação clássica, principiou seus estudos em Bagé (RS), onde nasceu eno início dos anos 80, aos 15 anos deixou a casa da mãe e foi morar em Porto Alegre, onde estudou no Instituto de Belas Artes da UFRGS. Começou sua carreira participando de concursos de piano Brasil afora.No ano de 1987, mudou-se para o Rio de Janeiro, cidade onde Rafael tem sido reconhecido como um dos mais respeitados músicos da atualidade. Participou de inúmeros shows, turnês e gravações ao lado de reconhecidos cantores e instrumentistas brasileiros e estrangeiros, Participou de turnês ao redor do mundo, e ainda morou na Alemanha, Áustria e Suíça, tocando em importantes clubes e festivais de jazz desses e de vários outros lugares e países. No grupo Trato a Três foi o 3o lugar do IV Prêmio VISA - Edição Instrumental, um dos mais conceituados prêmios de música do Brasil. Rafael É também Produtor Musical e Arranjador e mantém um trabalho próprio voltado para a música instrumental, além de dar aulas e oficinas por todo o Brasil.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...