ANO: 25 | Nº: 6362
21/07/2018 Cidade

Prédio histórico que irá a leilão tem preço avaliado em R$ 2,6 milhões

Foto: Antônio Rocha

Espaço foi parcialmente destruído por incêndio neste ano
Espaço foi parcialmente destruído por incêndio neste ano

Um dos bens que compõe a lista de itens inservíveis do município que devem ser leiloados é o prédio construído no início do século 20, que está desocupado e é considerado patrimônio arquitetônico de Bagé. O imóvel está localizado na esquina da rua General Sampaio com a 20 de Setembro, e conta com uma área de 6.956,01 metros quadrados. A estrutura, segundo edital, teve a avaliação inicial estimada em R$ 2.600.000,00.

O prédio, que já foi usado como caieira, foi destruído internamente pelo fogo em fevereiro deste ano. O imóvel pertenceu ao italiano José Ghisolfi. Na frente, ficava a residência da família. Havia um pomar e diversas árvores. Em 2016, a prefeitura tentou colocar o local a leilão, pois estava servindo como esconderijo para vândalos e abrigo de moradores de rua. Mesmo trancado a cadeado, o local era ocupado por usuários de drogas que entravam pelas janelas. O pátio, com muito lixo e entulho, também foi atingido pelas chamas.

O imóvel ficou para os filhos, após a morte da esposa do italiano, que retornou para terra natal. Os herdeiros venderam para a família Nocchi. Através de uma parceria com José Gomes Filho, surgiu a Caieira Bajeense, uma das maiores fábricas do sul do Estado.
Em 1970, o prédio foi vendido novamente. Diferentes repartições e serviços funcionaram no local, como a Delegacia de Polícia e a sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O imóvel chegou a abrigar uma concessionária de veículos e foi sede do extinto jornal Correio do Sul. Após, ocorreu a venda para a prefeitura. Hoje, a área abriga o depósito de materiais reciclados da prefeitura e a garagem dos veículos da Secretaria Municipal de Saúde e Pessoa Atenção a Pessoa com Deficiência.

Certame

O edital para a contratação do contratação do leiloeiro que fará a preparação, organização e condução do leilão público dos bens e imóveis inservíveis foi lançado esta semana pela Prefeitura. Os envelopes serão abertos no dia 6 de agosto, às 9h30min. Ao todo, incluindo esse prédio, nove itens serão leiloados. A avaliação dos imóveis foi realizada por engenheiros e arquitetos do Executivo. A estimativa inicial da prefeitura é de arrecadar o valor total de R$ 6.998.647,40.

Imóveis

Área de 20 hectares localizada no subdistrito de Palmas na localidade da Pedra Grande - R$ 15.461 60.647,40

Casa localizada na rua General Sampaio, nº 873 e 899 - centro - área de 6.956,01 metros quadrados - R$2.600.000,00

Sala 3 da Estação Rodoviária Área - 248.24 metros quadrados - R$ 210 mil

Terreno na rua Tiradentes, Lote no 01- área superficial de 3.787,91 metros quadrados - R$ 810 mil

Terreno na rua Dr. Veríssimo, 770 - área: 2.656,36 metros quadrados - R$ 690 mil

Terreno na tua Cláudio Manoel da Costa, bairro Tiarajú, Lotes 1 a 11 – área 3.881,60 metros quadrados - R$ 140 mil

Terreno na rua Dr. Freitas, 628, bairro São Bernardo, área superficial de 3.041,75 metros quadrados - R$ 1.238.000,00

Terreno na rua Valter Dias da Costa, s/n, bairro Kennedy - área 1.818,4 metros quadrados - R$ 770 mil

Terreno rua Valter Dias da Costa, s/n, bairro Kennedy – área 3.881,60 metros quadrados - R$ 1.290.000,00

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...