ANO: 25 | Nº: 6458
23/07/2018 Cidade

Luiz Coronel recebe homenagem no Arquivo Público

Foto: Tiago Rolim de Moura

Inauguração contou com amigos e familiares do poeta
Inauguração contou com amigos e familiares do poeta

O sábado foi de muitas comemorações para o bajeense Luiz Coronel. A inauguração do Espaço Cultural que leva seu nome, foi organizada pela equipe do Arquivo Público Municipal Tarcísio Taborda, abrindo as celebrações dos 80 anos do poeta, advogado, filósofo, professor, publicitário e compositor, que se estendem até dezembro.
Sempre solícito, educado e alegre, Coronel conversou com todos os presentes, e, como sempre, se expressou em poesias. Durante sua fala, contou histórias da infância e disse que a cidade que sempre abraçou agora está retribuindo com o abraço.
O Espaço Cultural foi ambientado com toda a obra do artista e conta com mais de 32 peças doadas pelo escritor. Na ocasião, também foi descerrada a placa com o nome do poeta.
O diretor do Arquivo Público, Cláudio Lemieszek, disse, emocionado, que o poeta é um homem que distribui amor, carinho e felicidade, e que é uma alegria poder comemorar o aniversário do bajeense que sempre enalteceu Bagé, com um espaço em sua homenagem.
O diretor artístico da Companhia de Teatro Bufões da Rainha, um dos responsáveis pela programação, Sávio Machado, ressaltou que serão realizadas 26 atividades em parceria com diferentes instituições, e o encerramento será durante o Festival Canto Sem Fronteira, que acontece em dezembro.
As homenagens seguiram à noite, com a missa em ação de graças, na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, com a presença do Coral Auxiliadora e do músico Tiago Cesarino. A celebração foi presidida pelo bispo emérito Dom Gílio Felício, com a participação do frei Álvaro Bordgnon e dos padres Ademar Urbainsk e Olindo Carlini.


Caricatura
Durante a missa, o publicitário recebeu uma caricatura realizada pelo desenhista Marcelo Madeira, 45 anos. O artista, que é autodidata, produz suas obras através de desenho digital. Madeira contou que ficou muito feliz em ser escolhido para realizar a obra.
O desenhista, que também é funcionário público, recebeu uma foto de Luiz Coronel através do contato de Machado. Ele já havia confeccionado uma caricatura de dom Gílio Felício. “Levo em torno de 15 dias para confeccionar uma peça e, após a finalização do desenho, é feita a plotagem em MDF e finalizada com verniz”, explica.
Madeira, que realiza desenhos desde a infância, e de forma profissional há sete anos, conta com mais de 300 quadros. Sua peças são realizadas somente por encomenda e os trabalhos são acessíveis. “É um pouco demorado, devido à finalização”, salienta.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...