ANO: 26 | Nº: 9492
25/07/2018 Cidade

Distrito Industrial na mira de novos empreendedores

Foto: Divulgação

Encontro estreitou relações entre representantes da iniciativa privada, do município e do Estado
Encontro estreitou relações entre representantes da iniciativa privada, do município e do Estado

O diretor do departamento de Ações e Programas Especiais da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado, Lucídio Ávila, visitou o Distrito Industrial, na segunda-feira, junto a potenciais empreendedores da área. O encontro entre o representante do governo do Estado com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Bayard Paschoa Pereira, aconteceu à tarde, nas dependências da pasta.
No início do mês passado, através de edital, o governo do Estado anunciou a modificação no regulamento do Distrito, possibilitando a instalação de outras empresas fora do segmento industrial. Isso abre um leque maior de oportunidades para empresários interessados em adquirir área no local. Ávila ressalta que a área possui duas empresas já instaladas, Lactalis e Curtume Cidade, além da Agropick, que está em processo de instalação. E agora, mais duas empresas de Bagé demonstram interesse. “Fomos com os empresários da cidade, representantes da Mistura da Terra e Impackto, vistoriar os lotes em que eles têm interesse”, conta.
O valor do hectare no distrito foi reajustado recentemente e hoje custa R$ 20.917,03, com condições facilitadas de pagamento, com 10% de entrada. Em seguida, a empresa tem oito meses para apresentar e aprovar os projetos de drenagem, terraplanagem e arquitetônico. Somente a partir daí é que o empresário começa a pagar os 90% restantes, em até 30 meses.
O prazo para construção na área, em conformidade com o projeto aprovado, é de 24 meses. “Se a empresa construir nesse prazo e a obra for vistoriada e estiver de acordo com o projeto, é fornecida a escritura de compra e venda. Em um prazo de quatro anos, a partir da escritura, a empresa não pode vender, transferir ou entrar em falência. Passados esses quatro anos, o lote é da empresa”, explica ele.
Além do valor acessível, subsidiado e facilitado para pagamento, oferecido pelo governo do Estado, o município também busca incentivar a compra de glebas do distrito. Uma das ações neste sentido é o programa Empreende Bagé, lançado pela pasta de Paschoa em 2017, que busca, justamente, a instalação de novos empreendimentos no distrito, que conta com 67,5 hectares no total.
Bayard explica que foi através deste programa que as novas empresas interessadas despertaram para o potencial do distrito. Desta forma, buscou-se promover o encontro para estreitar relações entre os representantes da iniciativa privada e do Estado, com esclarecimentos sobre os procedimentos, linhas de crédito e enquadramento de investimentos para instalação na área. “Iniciamos o Empreende com a intenção de incentivar a movimentação no Distrito Industrial, que dos sete instalados no Estado, é o que possui menor grau de ocupação. Temos uma meta de instalar uma indústria nova por cada ano de governo”, ressalta o secretário.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...