ANO: 25 | Nº: 6259
27/07/2018 Cidade

Concertos do Fimp trazem música a Bagé e região

Foto: Tiago Rolim de Moura

As noites em Bagé têm sido preenchidas pela música erudita, através da nona edição do Festival Internacional de Música no Pampa. Desde domingo, enquanto músicos levam alegria aos palcos, em Bagé, com os concertos comunitários, o Complexo Cultural do Museu Dom Diogo de Souza, têm acolhido as apresentações de instrumentistas renomados internacionalmente. Na noite de quarta-feira, por exemplo, nem mesmo a chuva afugentou o público, que compareceu à apresentação “Cordas ao Palco”.
Na ocasião, os músicos Marcos Machado (contrabaixo) e Ney Fialkow (piano) lançaram o CD “Fantasy” e tocaram as obras “Canciones Populares Españolas” de Manuel de Falla e “A Carmen Fantasy”, de Frank Proto. Logo após, o piano de Fialkow cedeu espaço ao quinteto Versatilis, que junto a Machado e ao violinista Cármelo de los Santos, interpretou a obra “Gran Duo Concertante”, de Giovanni Bottesini.
Conforme o diretor artístico do evento, Jean Reis, em seus nove anos no circuito de festivais, o Fimp tem colaborado para a formação profissional dos alunos, vendo que muitos já estão atuando como profissionais. “Percebemos muita gente já mudando o seu status de vida. Já saíram para estudar fora e estão voltando para retomar suas atividades aqui e também atuar como profissionais”, declara.
Outra questão abordada por Reis é a renovação dos alunos da orquestra do festival, formada por 30 bolsistas, que participam de ensaios com a orquestra, apresentações e masterclasses de violino, viola, violoncelo, contrabaixo acústico e piano. “Temos um rodízio muito grande. Hoje, 70% dos alunos na orquestra estão vindo aqui pela primeira vez”, revela.
O diretor também salienta os resultados da parceria junto à banda do Instituto Municipal de Belas Artes (Imba) e à Universidade Federal do Pampa (Unipampa), consolidando do trabalho que está sendo feito. “Estamos vendo que os estudantes estão se achando, abrindo o gosto pela música, não somente o curso de música da Unipampa que foi desencadeado junto ao Fimp, mas, também, os estudantes de música do instituto da cidade conseguiram se achar”, explica.
O professor de piano e canto do Imba, Renato Paim, conta que, nos últimos anos, a iniciativa ajudou muitos alunos a descobrir o gosto pela música. Ele também não descarta a possibilidade do município e região atraírem mais festivais que fomentem a música.
O militar e estudante, Gustavo Cougo, de 21 anos, conta que acompanha o Fimp desde a primeira edição e, neste ano, aproveitando as férias da faculdade, em Santa Maria, tem visto os concertos noturnos desde o primeiro dia de festival. Cougo explica que já foi aluno do Imba, onde aprendeu a tocar flauta e trompete. O militar avalia o evento como um grande incentivo aos músicos da cidade “É muito interessante para a cidade ter esse espaço de música, principalmente para os músicos, que têm crescimento profissional com as masterclasses e vendo as apresentações de instrumentistas virtuosos”, afirma.
O Fimp permanece em Bagé até sábado, quando ocorre o seu concerto de encerramento, a partir das 20h, no complexo cultural do Museu Dom Diogo de Souza.

Apresentações de hoje
Hoje, as atenções serão divididas entre Bagé e Candiota. Às 20h, enquanto professores do festival se apresentam no complexo cultural, em Bagé, os estudantes da Orquestra Fimp estarão tocando no Centro de Eventos em Dario Lassance, em Candiota, que também recebe, hoje, outro concerto, a partir das 17h, no PTG Combate do Seival, na localidade do Seival.
Os concertos regionais do Fimp são uma realização da Prefeitura de Bagé em parceria com a Prefeitura de Candiota e com a Engie Brasil Energia, empresa responsável pela UTE Pampa Sul (Miroel Wolowski) que, por meio da Lei Rouanet, é uma das patrocinadoras do Festival.
O secretário de Cultura de Candiota, Sérgio Marques, destaca a satisfação que Candiota mais uma vez recebe o Fimp. “Não poderia ser diferente com um festival tão importante e que representa uma ótima oportunidade para que a população de Candiota receba e participe de uma bela apresentação de música, o que representa uma oportunidade de acesso à cultura e entretenimento”, destaca Marques.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...