ANO: 25 | Nº: 6377
28/07/2018 Cidade

Sais realiza atividade alusiva ao Dia Mundial de Combate à Hepatite

Foto: Tiago Rolim de Moura

Ação utilizou ônibus da Secretaria de Saúde para aplicação de vacinas
Ação utilizou ônibus da Secretaria de Saúde para aplicação de vacinas
Em alusão ao Dia Mundial de combate às Hepatite Virais, comemorado neste sábado, o Serviço de Atenção Integral à Sexualidade (Sais) realizou, na sexta-feira, uma atividade de conscientização e prevenção à doença, na Praça Silveira Martins (do Coreto). Na oportunidade, uma equipe do serviço esteve entregando preservativos, materiais informativos, tirando dúvidas e disponibilizando a vacina contra a hepatite B.
De acordo com a coordenadora do Sais, Rosane Gonzales, apenas durante o período da manhã, a ação aplicou 11 doses da imunização. A coordenadora salienta que o objetivo da atividade é conscientizar as pessoas, destacando a importância dos testes rápidos de detecção dos vírus das hepatites virais – dos tipos B e C – e da prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis, feita através do uso de preservativos (masculino e feminino), junto à vacinação.
Rosane destaca o caso da hepatite B, cuja vacina contra o vírus está disponível, gratuitamente, em todos os postos de saúde da rede municipal, assim como na Santa Casa de Caridade de Bagé e Hospital Universitário, através do Sistema Único de Saúde (SUS). A quem deseja se imunizar contra a doença, a coordenadora adianta que é importante apresentar a carteira de vacinação.
A coordenadora afirma que são realizados, em média, 500 testes rápidos da doença por mês, em Bagé, onde, no cadastro do município, estão inseridos 956 infectados com hepatites virais. Vale lembrar que o diagnóstico prévio é a melhor forma de obter maiores chances de eficácia com o tratamento. Os testes rápidos são realizados realizados, gratuitamente, no Sais, e, na oportunidade, os pacientes também podem realizar exames para detecção de HIV e Sífilis.
Sobre a doença
Segundo a médica ginecologista Teresinha Ricaldone, as hepatites virais são doenças que se alastram silenciosamente, vendo que na maioria das vezes, seus sintomas somente aparecem quando as doenças estão em estado avançado, em função da insuficiência do fígado. O tempo para os sintomas aparecerem, de acordo com a médica, varia dependendo do sistema imunológico do paciente.
A transmissão dos vírus se dá por sangue contaminado, sexo desprotegido ou compartilhamento de objetos perfuro-cortantes. A vacina contra a hepatite B está disponível no SUS para adultos e crianças. Nos últimos 10 anos, as estatísticas da doença apresentaram pouca variação. Em crianças, a vacina é aplicada em quatro doses, sendo a primeira, preferencialmente, nas primeiras 12 horas de vida. Nos adultos, que não se vacinaram na infância, são três doses.
A hepatite C, por sua vez, não conta com vacinação, mas tem tratamento com os antivirais de ação direta, disponível no SUS desde 2015, que apresentam taxas de curas superiores a 90%. A doença acomete, principalmente, adultos acima de 40 anos.
No caso da hepatite A, também conhecida como hepatite infecciosa, a vacina é oferecida no calendário nacional de vacinação para crianças a partir de 15 meses a cinco anos de idade incompletos.
Ação do Gaph
O Grupo de Apoio aos Portadores de Hepatite (Gaph) também pretende realizar uma ação para marcar o Julho Amarelo. Segundo o presidente do grupo, Luiz Carlos Porcellis, neste sábado, durante a manhã, o grupo se reunirá na Praça de Esportes, onde será realizada uma entrega de materiais informativos em alusão ao Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais. Em caso de chuva, o presidente informa que o evento será adiado para o próximo sábado. Porcellis lembra que, há 14 anos, o Gaph vem realizando ações de conscientização e esclarecendo a importância da prevenção contra a doença.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...