ANO: 26 | Nº: 6526
02/08/2018 Cidade

Após passar por Itaqui, curso de formação de professores e gestores escolares chega a Uruguaiana

Foto: Jéssica Pacheco/EspecialJM

Encontros reúnem centenas de docentes
Encontros reúnem centenas de docentes

Seguindo o roteiro do Curso de Formação de Professores e Gestores Escolares, a equipe da Urcamp se deslocou, na terça-feira, para a cidade de Uruguaiana, onde as aulas acontecem em dois dias. As atividades estão sob responsabilidade das professoras Jane Vilaverde, de Alegrete, e Dilossane Vargas, de São Borja, ambas da instituição. O segundo município - o primeiro foi Itaqui - inscreveu 100 alunos, divididos em duas turmas para esta primeira etapa do curso, que está sendo realizado na Escola Estadual de Ensino Médio Marechal Cândido Rondon. A abertura oficial contou com a presença da 10ª Coordenadoria Regional de Educação (10ª CRE), Corede Fronteira Oeste e Urcamp. O cronograma segue, no sábado, em Bagé, Alegrete e Lavras do Sul.

Em Uruguaiana, a 10ª CRE promoveu uma abertura oficial, realizada no auditório da escola, tendo por objetivo reunir professores e gestores em um momento de apresentação do curso. Quem iniciou a fala foi a coordenadora da 10ª CRE, Sara Elizeth Duzac Cardoso, que, anteriormente, foi diretora da Escola Cândido Rondon. "Hoje estou na coordenadoria, mas aqui me sinto em casa, por isso oferecemos o colégio para sediar as aulas neste primeiro momento", comentou, nos bastidores, com a reportagem. Para os 100 inscritos da noite, ela frisou a importância da educação. "Nós precisamos compreender a importância da educação e de buscarmos, cada vez mais, esse incentivo à formação de professores", resumiu.

A cerimônia teve sequência com o presidente do Conselho Regional de Desenvolvimento da Fronteira Oeste, Hildebrando Santos, que, assim como fez em Itaqui, expôs um apelo ao movimento em prol da Consulta Popular. "Nós, enquanto Corede Fronteira Oeste, buscamos, na comunidade, o apoio e o entendimento da importância do voto de cada um. Foi através dele que nós conseguimos oportunizar que a cédula elegesse como prioridade a educação. Esse curso é reflexo do esforço conjunto, de um trabalho grande junto à Urcamp e ao governo do Estado, que compreendeu que a formação de professores e gestores é essencial para a nossa educação", concluiu.

Elisabeth Drumm, pró-reitora de Inovação, Pós-graduação, Pesquisa e Extensão da Urcamp, fez a apresentação das duas professoras que ministram o curso nestes dois dias. Na ocasião, também representou a reitora da Urcamp, professora Lia Maria Herzer Quintana, que é, ainda, presidente do Corede Campanha. "Trago, aqui, os cumprimentos da professora Lia Quintana, e é importante deixar claro que foi o Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas, o Comung, através de 11 de suas instituições de ensino, que pensou com muito carinho estes dois cursos para vocês. Saibam, desde já, que houve um empenho muito grande para poder refletir sobre a realidade de cada região, já que o curso acontece em todo o Estado. Mas, o mais importante é frisar que este curso só está acontecendo graças a vocês, professores".

A equipe de trabalho da Urcamp foi recebida pelo diretor Miguel de Ávila Filho e vice-diretor Lucas Domingues, da Escola Cândido Rondon, que também estão fazendo o curso na categoria de Gestores Escolares; assim como a coordenadora da 10ª CRE, que está na mesma turma. Para Miguel, que é professor há 35 anos e já teve mais de 5 cargos na área de direção escolar, é necessário, muitas vezes, mudar a lente dos óculos. "Nós não somos donos do conhecimento. Estamos sempre os agregando e é necessário limpar os óculos, mudar o grau; às vezes tu achas que está vendo tudo perfeito, mas é apenas a falta de visitar um oftalmologista e averiguar; e é aí que tu muda. Muda as tuas lentes para ver tudo sob um novo ângulo. Precisamos investir em nossos olhos para mudar nossos conceitos e analisar o que está à nossa volta, destruindo conceitos enraizados no que vivemos e, muitas vezes, em nós mesmos. É somente desta forma que vamos ver sob uma nova ótica, e esse curso vem ao encontro desse pensamento", disse o diretor que está completando três anos com sua equipe na gestão da escola. Para o vice-diretor, o curso agrega novos conhecimentos. "Ele vai nos agregar, pois traz a possibilidade de renovar o nosso conhecer; a formação permite que nós possamos trocar conhecimentos, além de nos instigar a estudar, pois o curso não acontece só aqui, no presencial. Ele vai para casa, junto contigo, em atividades que precisam ser completadas à distância. Esse prazo estendido faz com que nós tenhamos que dispor de um tempo a mais para completar a sua jornada", ressaltou Lucas.

Quanto à cedência da escola, tanto o diretor, quanto seu vice, contam que o colégio Rondon é um espaço de braços abertos para os eventos da coordenadoria,"pois, desde que assumimos, temos a consciência de que ele é um espaço público, que faz parte do sistema, e está sempre disponível para a comunidade que deseja realizar as suas atividades aqui", explicou Miguel, que é graduado em História e Direito, que é complementado por Lucas, "aqui acontecem eventos quase toda semana, por ser uma escola central, mas, também, por termos esse pensamento de abrir as portas, tanto que investimos muito em publicidade, mostrando o que está sendo feito aqui na escola e expondo que outros podem vir a ser feitos", concluiu Lucas, que na escola também é o professor de Educação Física.



Avaliação
Em Itaqui, no início da formação, mais de 450 professores e diretores de escolas públicas, municipais e estaduais, participaram das atividades que deram início à jornada de trabalho. Para uma das alunas, Faviane Fagundes Bianchin, que é professora de Matemática, egressa da Urcamp, o curso surge como a busca incessante por conhecimento e troca de experiências. “Todo dia é dia de mudanças. Entramos em um lugar e saímos diferentes dele. E nesse curso, que está recém começando, já pude perceber esta troca mútua. É necessário que estejamos sempre em constante aperfeiçoamento”, comentou, ao destacar o que mais lhe chamou a atenção no primeiro dia: “a dinâmica da aula, principalmente pela professora que está realizando um excelente trabalho, pois dialoga e nos instiga a pensar e expor o nosso pensamento. É um destaque frente a tantos que encontramos que estão preocupados em apenas fazer monólogos”, refletiu, ao mencionar a responsável por sua turma, Clotilde Calvete. Faviane é graduada em Matemática e, atualmente, leciona em duas escolas do interior, uma no município de Itaqui, para o Ensino Fundamental, Escola Osório Braga; e a outra em Maçambará, para o Fundamental e Médio, Escola Euclides Aranha, que é a única que possui médio municipalizado na região.

Suely Regina Santos de Godoy é um exemplo de quem fez uma autoanálise no primeiro dia de curso. Há 20 anos professora, ela completa, em 2018, dez anos como diretora da Escola Professora Odilla Villordo de Moraes. Para ela, a professora Jane Villaverde, que foi a responsável pela turma, instigou o espírito de verificar aquilo o que é necessário ainda ser feito, e atitudes que podem ser retomadas. “Com toda certeza, eu tive um up hoje. Inclusive, falei aos meus colegas que para amanhã eu já tenho várias ideias”, falou a pedagoga. Outro relato importante é que a rede estadual não foi convocada a participar, apenas convidada, e ela, como diretora, viu o quão fundamental é aproveitar as possibilidades que surgem em cursos como estes de formação. “Ser professora é paixão e comprometimento. E se comprometer é, também, buscar evoluir e se aperfeiçoar a cada dia nas oportunidades que surgem. Tenho orgulho de dizer que não fomos convocados e aqui estamos. Dentre os professores da minha escola, 98% estão aqui, e estão, justamente, por compreenderem essa necessidade que devemos ter, todos, em nos comprometermos com os nossos alunos e com a educação como um todo”, destacou. Sobre a sua turma, de gestão, ela fez uma análise. “Eu preciso entender que eu sou uma mola precursora e que eu preciso estar e ser o exemplo dos meus professores. Eu não proponho uma atividade se eu não puder estar nela, pois entendo que onde eu precisar que eles estejam eu devo estar também. Como uma aula no sábado; não marco se eu não for estar, também, na escola. E esse curso vem ao encontro disso tudo. Ele nos abre a mente para refletir sobre quais atitudes que estamos tendo e as que precisamos retomar. É um choque de realidade”, concluiu. 

Já Jorge Henrique Carneiro de Almeida, professor há 11 anos, disse que, durante três anos, esteve no cargo de diretor e, agora, há oito meses, vive a nova experiência, à frente da direção. "É o que eu digo, a minha porta está sempre aberta para os meus professores, até por vivermos uma realidade onde pais e alunos nos procuram para falar aquilo que eles veem em sala de aula. E quanto ao curso, está sendo maravilhoso, principalmente pela função de ser gratuito, pela Secretaria de Educação ter apoiado, e pela sua estrutura, tendo incluso o método EAD, onde podemos organizar as nossas rotinas e, ainda assim, realizar as atividades dentro do nosso tempo”, declarou o diretor da Escola Municipal de Ensino Fundamental Luiz Sanchotene, do interior de Itaqui.


 

 

Agenda
4 de agosto, das 8h às 17h30min – Alegrete
4 de agosto, das 8h às 17h30min – Bagé
4 de agosto, das 8h às 17h30min – Lavras do Sul
6 de agosto, das 8h às 17h30min – São Gabriel
8 de agosto, das 8h às 17h30min – Hulha Negra
10 de agosto, das 8h às 17h30min – Itacurubi
11 de agosto, das 8h às 17h30min – Candiota

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...