ANO: 25 | Nº: 6403
03/08/2018 Campo e Negócios

Sebrae propõe criação de comitês de empreendedorismo no RS

Para mobilizar os diversos setores da sociedade a assumirem ações que promovam o desenvolvimento, o Sebrae RS está articulando uma série de iniciativas com o objetivo de criar Comitês de Empreendedorismo nos municípios gaúchos. Para participar do projeto foram escolhidas 22 cidades em todo o Estado. Em comum, essas localidades têm demonstrado compromisso em apoiar as micro e pequenas empresas como, por exemplo, a implantação da Lei Geral das MPEs e da Sala do Empreendedor, além de outras ações.

A técnica de Políticas Públicas do Sebrae RS, Roselaine Monteiro Moraes, explica que a estratégia de atuação do projeto tem quatro fases: levantamento dos principais indicadores municipais, capacitação das lideranças, plano de ação e formação do comitê de empreendedorismo. “Após o levantamento dos indicadores com dados socioeconômicos de cada município, iremos capacitar as lideranças locais para fortalecerem o protagonismo e a cooperação. O plano de trabalho vai levar em consideração o cenário municipal e as tendências para os próximos anos com ações em curto, médio e longo prazos”, detalha.

Para que possam implantar o Comitê de Empreendedorismo em seus municípios, serão trabalhados temas como liderança empreendedora, cooperação e ambiente empreendedor. “A finalidade é promover, articular e executar ações para a melhoria do ambiente de negócios, gerando transformação para as iniciativas empreendedoras”, resume. A meta é que as cidades envolvidas no projeto implantem seus Comitês de Empreendedorismo ainda neste ano.

Rio Grande é pioneiro
Roselaine acrescenta que o Sebrae RS participa de todo o processo, desde o início, para estimular a criação dos comitês, até o apoio para a realização das ações apontadas em cada cidade. A primeira experiência desse projeto ocorreu no município de Rio Grande, implantado em 4 de julho. O presidente do Comitê de Empreendedorismo do município, Fábio da Silva Cunha, destaca que foram definidos cinco eixos de trabalho: desburocratização, educação empreendedora, inovação, indústria e logística, e turismo.

O comitê tem 50 representantes de diversas áreas da sociedade civil, como CDL, universidades, prefeitura, empresários e representantes de outras entidades. Em cada grupo atuam 10 participantes. “Para alguns temas, como educação empreendedora e turismo, o planejamento já está avançado e estamos definindo as ações e parcerias”, relata. “O objetivo é promover o desenvolvimento da cidade e atuar de forma proativa, sem esperar exclusivamente pelas decisões de governo”, conclui.

As próximas cidades que iniciarão o trabalho, ainda em agosto, são Capão da Canoa, Viamão, Torres e Gravataí.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...