ANO: 24 | Nº: 6107

Dilce Helena Alves Aguzzi

dilcehelenapsicologa@gmail.com
Psicóloga
07/08/2018 Dilce Helena Alves Aguzzi (Opinião)

Expectativa versus realidade

"Nosso sofrimento é do tamanho de nossa projeção." Esta afirmação é uma das máximas da psicologia.
"Quando paramos de esperar, passamos a tudo ter." Provérbio que sintetiza as bases do pensamento budista.
As duas frases ilustram bem o tamanho do problema, que pode ser criar expectativas e posteriormente ter que lidar com o resultado desta espera. A verdade é que esperamos muito, desejamos demais, projetamos demasiadamente nossa expectativa no mundo à nossa volta, nos outros, na vida e nos mais corriqueiros acontecimentos. E, por óbvio que seja, sempre nos surpreendemos com o tamanho da decepção.
Expectativa versus realidade é um embate que desnuda nossa ilusão. Sempre que nos decepcionamos certamente estava lá em algum cantinho de nosso ser, maquiando a realidade o bom e velho desejo. Toda decepção esconde um aumento, um saltinho alto que inconscientemente acrescentamos ao que nos é importante. Vontade de ser mais, de ter mais, de que aquilo que é nosso seja mais isso, mais aquilo. Muitas vezes almejamos algo sem realmente nos darmos ao trabalho de empenhar esforço intenso e continuado para a obtenção do resultado, consequentemente o desfecho é a decepção.
Querer não é sinônimo de realizar, desejar é potencial, poderá vir a ser ou não. Querer é poder quando queremos nos desacomodar em busca da excelência desejada.
Viver sem sofrer não é possível, existir sem desejar também não. Porém, é possível observar o tamanho do nosso querer, o espaço dedicado ao desejar e ao projetar expectativas. Concentrar mais atenção na intenção de nossos gestos e empenho em nossos fazeres pode resultar em menor decepção. Além disso, nunca é demais lembrar: as outras pessoas também tem objetivos a realizar. Ou seja, não vieram ao mundo para nos satisfazer!

OLHO
"Querer é poder quando queremos nos desacomodar"

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...