ANO: 25 | Nº: 6278
09/08/2018 Cidade

Expansão da malha aérea da Azul para Bagé somente em 2019

Foto: Tiago Rolim de Moura

Suspensão do pedido de redução de imposto desorganiza programação, diz diretor Ronaldo Veras
Suspensão do pedido de redução de imposto desorganiza programação, diz diretor Ronaldo Veras

 

A empresa Azul, primeira a acenar com a possibilidade de itinerários diários entre a Rainha da Fronteira e a capital gaúcha, teve o pedido de redução de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) suspenso pelo governo do Estado. A justificativa da Secretaria da Fazenda, para o diretor da empresa, Ronaldo Veras, é que não poderia ser aceita a solicitação por estar impedido devido ao período pré-eleitoral. As tratativas com o governo do Estado ocorriam desde dezembro de 2017.

Conforme Veras, a Azul tem interesse de operar em Bagé e em Sant'Ana do Livramento, e já conversou com os gestores dos dois municípios. O diretor comenta que teve uma reunião em Campinas, onde a companhia área tem maior atuação, articulada pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), onde foi explanada a intenção da Azul em expandir a malha aérea em, pelo menos, 26 novas rotas.

Veras salienta que a notícia referente ao pedido desorganiza a programação da empresa, que já havia deixado uma aeronave em alinhamento para começar a operação. Ele conta que deverá conversar com o secretário de Transportes, Pedro Westphalen, e com o presidente da Comissão Parlamentar que trata sobre a aviação, Frederico Antunes, com o objetivo de viabilizar os voos para Bagé e Sant'Ana do Livramento.

Além dos dois municípios gaúchos - únicos do RS inclusos nas atuais projeções -, a expansão da Azul deve abranger Guarapuava, Paranaguá, Toledo, Umuarama e Pato Branco, no Paraná; Caruaru e Serra Talhada, em Pernambuco; Atibaia, Franca, Santos e Barretos, em São Paulo; Araguaína, no Tocantins; Balsas, no Maranhão; Caçador, em Santa Catarina; Catalão, em Goiás; Guanambi, na Bahia; Itaituba, no Pará; Linhares, no Espírito Santo; Macaé, no Rio de Janeiro; Mossoró, no Rio Grande do Norte; Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul; Sobral, no Ceará; Tangará da Serra, no Mato Grosso; e Teófilo Otoni, em Minas Gerais. Todos os prefeitos foram convidados para participar da reunião em Campinas.

Outros oito potenciais destinos ainda não foram revelados pela companhia, que, atualmente, voa para 106 locais, sendo 98 rotas nacionais e oito internacionais.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...