ANO: 24 | Nº: 6109
10/08/2018 Editorial

Auxílio no abastecimento

Já tem data a realização de um debate público, em Hulha Negra e Candiota, que não definirá apenas os rumos de operação do maior investimento privado recente na região, mas o futuro no que trata sobre o abastecimento de água dos dois municípios que receberão tal discussão.
O assunto é direto. Será colocado em pauta, para ambas as comunidades, o Plano Ambiental de Conservação e Uso do Entorno do Reservatório Artificial, estrutura construída para repor perdas por evaporação das torres de resfriamento da Usina Pampa Sul, erguida na localidade de Seival. Os presentes, nas agendas que acontecerão em setembro, não apenas conhecerão detalhes do empreendimento, mas também poderão opinar sobre o atendimento de requisitos que considerem oportunos.
A obra, além de ser fundamental para a Usina, pode ser a solução para uma demanda crescente em quase que a totalidade da região da Campanha: o abastecimento de água. Pois bem, uma proposta é que tal estrutura, quando em operação, como forma de contribuir com as comunidades próximas, destine parte da água armazenada para distribuição aos municípios. Nesse caso, se configura uma possibilidade nem sempre vista: a iniciativa privada solucionando uma demanda que boa parte das cidades não têm condições de resolver por si só.
Na teoria, tal debate seria rápido. Até porque é difícil crer que alguém seja contrário a tal ação. Contudo, por se tratar de um reservatório com uma área alagada superior a 370 hectares, é preciso, também, cuidados. É preciso sim atentar para questões ambientais e, ao mesmo tempo, de conservação da estrutura para o futuro. Se todos os itens foram bem encaminhados, ao menos para o momento, tanto Candiota quanto Hulha Negra devem resolver uma questão que, na atualidade, é uma das mais complexas.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...