ANO: 25 | Nº: 6383
16/08/2018 Cidade

Obra em prédio que sediará o Samu deve ser retomada

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Atraso no repasse de valores pelo Estado resultou na paralisação dos trabalhos, disse secretário de Saúde
Atraso no repasse de valores pelo Estado resultou na paralisação dos trabalhos, disse secretário de Saúde

Após alguns meses parada, a obra com objetivo de instalar uma nova sede para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), ao lado da Estratégia Saúde da Família (ESF) Eduardo Sá Monmany, no bairro Getúlio Vargas, deve ser retomada até o fim do mês. A informação foi repassada, ontem, pelo secretário de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência, Mário Mena Kalil.

Segundo ele, o Executivo necessitou pausar os pagamentos da obra para manter o serviço do Samu e da Unidade de Pronto Atendimento 24 horas (UPA) em funcionamento. O motivo para esta atitude seria porque o governo estadual não estaria cumprindo sua parte no mantenimento de ambos os serviços. “O Estado deve ao município, hoje, cerca de R$ 5 milhões. Sendo que, destes, R$ 3 milhões são dívidas desde novembro do ano passado. Dessa forma, para manter o Samu e a UPA em funcionamento, nós tivemos que fazer esta pausa, já que o mais importante é atender a população. A partir de hoje (ontem), estaremos entrando em contato com a empresa para continuar com as obras”, declara.

Conforme o engenheiro e proprietário da empresa vencedora da licitação que escolheu a responsável pela reforma, Rafael Hendler, a obra se encontra paralisada desde a entrega da ESF Sá Monmany, reinaugurada no dia 17 de abril. Ele explica que as esquadrias, assim como o forro e parte do piso, já foram colocadas. Sendo assim, para completar a obra, a empresa precisará de uma ou duas semanas de preparo e mais 60 dias de serviço. Entre as atividades que faltam para a conclusão da estrutura, estão a instalação da rede de esgoto e cobertura das ambulâncias, além de pintura e acabamentos. “O material já foi comprado, agora só falta executar”, confirma o empresário.

Enquanto o novo prédio não está concluído, o Samu continua atendendo a população, normalmente, próximo à Santa Casa de Caridade de Bagé, em um espaço alugado, de aproximadamente 80 metros quadrados (m²). A construção do novo prédio do Samu foi licitada junto à reforma do ESF Sá Monmany. A obra iniciou em novembro do ano passado e recebeu um investimento total de R$ 473,9 mil. Quando concluída, o serviço contará com área de 185 m² disponível, o que representa a ampliação do seu espaço físico em quase o dobro do tamanho atual.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...