ANO: 25 | Nº: 6256

Rochele Barbosa

rochelebarbosa@gmail.com
Jornalista formada pela Universidade da Região da Campanha. Responsável pela produção e reportagem do caderno de Saúde do Jornal MINUANO
20/08/2018 Caderno Minuano Saúde

Visagismo na Odontologia

Foto: Divulgação

página 2 ou 3
página 2 ou 3

O Visagismo é algo considerado totalmente novo e aplicado, especialmente, na Odontologia Estética. A técnica permite aperfeiçoar a aparência e, desse modo, entre uma variada gama de possibilidades, melhorar a imagem, acentuando aspectos positivos da própria personalidade.
É nisso que consiste o procedimento, que busca sempre a adequação da imagem pessoal das pessoas através de sua aparência. O Visagismo na Odontologia, apesar de novo para muitos, não é novidade para todo mundo, principalmente para quem ,de alguma maneira, se interessa por estética.
Nesta edição, o cirurgião-dentista, Leandro Saavedra Argenti irá explicar o que é este procedimento.

Mas afinal, o que é Visagismo? 

Visagismo é, acima de tudo, uma arte, ou melhor, um toque de arte em qualquer trabalho que envolva beleza e estética, onde os princípios da proporção, harmonia, estética e composição do rosto de cada pessoa, sejam alinhados a imagem ideal que a pessoa precisa expressar. Por exemplo, um executivo precisa passar uma imagem de liderança e dinamismo, mas, ao mesmo tempo, sem parecer sisudo ou antipático. Ou ainda, uma mulher de personalidade doce e amável, mas como seu dente canino muito evidenciado, pode passar uma imagem de aspereza. E é justamente para evitar casos desse tipo que o Visagismo se enquadra.

Argenti explica que cada pessoa é única e possui suas características e necessidades, e seguir o padrão estético genérico em todas as pessoas não é interessante, pois nem sempre o padrão é o ideal para cada pessoa. “É nisso que o Visagismo se sustenta, em buscar o padrão estético ideal de forma personalizada, de maneira que os pontos fortes da aparência sejam valorizados e os fracos atenuados”, diz.

O objetivo é sempre valorizar o que a pessoa tem de melhor e o que ela deseja expressar com sua aparência, explica o profissional, através de uma imagem autêntica, esquecendo os padrões e técnicas genéricas, focando na pessoa, onde o cliente passa a se ver na totalidade e dizer: “Esse sou eu!”, “Esse é o meu melhor lado!”.

O especialista destaca que o resultado de um trabalho estético que se utiliza do procedimento é sempre o mais próximo possível de sua personalidade, de forma que o espelho possa refletir quem a pessoa verdadeiramente é. “Evitando que o cliente passe uma imagem diferente do que deseja mostrar profissional ou pessoalmente. Ótimo! Mas como saber o que deve ser feito em cada pessoa? Se você chegou até esse parágrafo é porque se interessou pela técnica e deve estar se perguntando: “Como um dentista pode saber algo sobre minha personalidade?”, ou “Vou precisar de um psicólogo para fazer meu tratamento odontológico?”..

A resposta para essas perguntas, de acordo com Argenti, está na consultoria prestada pelo profissional, que é uma conversa entre o dentista e o paciente onde são discutidos seus objetivos com o tratamento estético. “O embasamento para a descoberta da personalidade é apoiada nos arquétipos de Jung e na teoria dos humores de Hipócrates, o pai da medicina. Hipócrates, em seus estudos, identificou quatro tipos de personalidades diferentes: colérico, melancólico, sanguíneo e fleumático. Cada tipo de personalidade se enquadra em um formato de rosto específico. E esse é o segredo do Visagismo! É buscar adequar o visual da pessoa, para que a sua personalidade seja refletida na sua imagem da melhor maneira possível”, declara.

Argenti também informa que se o paciente fizer o questionamento: Que tipo de personalidade meu rosto está expressando? Ele, para obter essa resposta, trabalha utilizando-se das técnicas do Visagismo precisa fazer uma consultoria que se inicia com a análise facial. Nesta análise, cada parte do rosto representa um aspecto da personalidade.

 

BOX

Essa divisão se dá em três partes da seguinte forma:

 

Terço superior: região da testa – zona do intelecto;

Terço médio: região dos olhos – zona da emoção;

Região do nariz: ação e ritmo (dinâmica);

Terço inferior: região dos lábios – expressão e intuição (comunicação);

Região do queixo – vontade.

Junto à análise facial, compara-se o formato do rosto com os quatro temperamentos de Hipócrates: colérico, melancólico, sanguíneo e fleumático.

 

Agora que eu sei mais sobre minha personalidade, como aplicar isso ao meu sorriso?

O especialista responde dizendo que o visagismo na Odontologia Estética ainda é uma coisa totalmente nova. 

“A essência do Visagismo na Odontologia se dá na relação entre os aspectos da personalidade do paciente e os seus arranjos dentais. Essa relação acontece da seguinte maneira: o formato do sorriso do paciente se adapta à sua personalidade. Esse formato pode ser oval, triangular, retangular ou quadrado”, completa.

A Odontologia Estética Moderna traz resultados muito mais satisfatórios, porque busca sempre um resultado cada vez mais personalizado e com precisão. Essa personalização é alcançada com o Visagismo. A especialidade traz um toque de arte e ciência ao sorriso, esquecendo padrões pré-estabelecidos e focando sempre no paciente e nas suas necessidades.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...