ANO: 25 | Nº: 6404
22/08/2018 Segurança

Operações desarticulam quadrilha que assaltava bancos e lotéricas

Foto: Divulgação

A Polícia Civil, em ação conjunta da 1ª Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos (1ª DR), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), com a Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Bagé, deflagrou, ontem, duas operações, denominadas de Vespasiano e Jaguarão.

O objetivo das ações foi combater uma organização criminosa responsável por diversos crimes contra estabelecimentos bancários, estabelecimentos comerciais e pessoas físicas (doleiros), praticados especialmente na região da Fronteira Sul. Foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventiva nas cidades de Gravataí, Cachoerinha, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Capela de Santana e Bagé.

Crimes

Conforme a polícia, o primeiro crime ocorreu em agosto de 2017, em Aceguá, quando três doleiros foram roubados na fronteira com o Uruguai. O delito aconteceu no dia 7 de agosto de 2017, por volta das 12h45min , e consistiu em um assalto à mão armada, praticado por mais de 10 homens encapuzados e com armas longas, em uma casa de câmbio (estabelecimento que troca a moeda estrangeira pela local).

De acordo com a polícia uruguaia, na época do fato, os homens chegaram em dois veículos e entraram na casa de câmbio, que fica ao lado de uma padaria e de uma oficina, na rua principal de Aceguá, no Uruguai. Após ameaçarem os proprietários e funcionários do estabelecimento, os assaltantes fugiram levando maletas com dólares, reais e pesos uruguaios. A quantia não foi divulgada.

Do lado brasileiro, para onde os assaltantes fugiram, a Polícia Civil, a Brigada Militar e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizaram diferentes buscas. De acordo com a PRF, que montou barreiras nas entradas da Colônia Nova e Hulha Negra, os homens jogaram “miguelitos” (espécie de objeto pontiagudo, que serve para furar pneus) nas estradas e abandonaram duas maletas com documentos.

Os policiais rodoviários acreditavam, na ocasião, que os acusados podiam ter fugido pelas estradas do interior, em direção a Herval, Pinheiro Machado ou Pedras Altas.

Em abril, também do ano passado, criminosos assaltaram um proprietário de uma casa de câmbio, que estava dirigindo pela Rota 8, entre Aceguá e Melo, no Uruguai. Eles utilizaram outro veículo para provocar um acidente. Na ação, cerca de 100 mil dólares foram roubados. O fato aconteceu em outubro de 2017, quando cinco indivíduos arrombaram uma agência bancária em Colônia Nova (Aceguá). Eles levaram o cofre da agência. O valor roubado não foi divulgado.

O vigilante da central de monitoramento informou, para a Brigada Militar, que os autores reviraram o local antes de retirar o cofre. Durante as buscas, policiais militares perceberam que o prédio de uma cooperativa de leite também tinha sido arrombado. Os ladrões ainda levaram um veículo Gol, azul, de um morador. Já em maio deste ano, em Vespasiano Corrêa, uma agência bancária e uma lotérica foram roubadas por cinco indivíduos armados.

De acordo com o delegado Cristiano Ritta, as investigações se estenderam por mais de um ano e a quadrilha teria vínculos com outros crimes ocorridos no Estado. "Os presos possuem diversos antecedentes policiais por roubo majorado, associação criminosa, porte irregular de arma de fogo e tentativa de homicídio", informou.

Prisões
Ritta destaca que, na Côlonia Nova, Sidinei dos Santos foi preso na ação de ontem. Em Bagé, outro homem foi preso por deserção militar do Exército Brasileiro durante a operação da Polícia Civil.

Em Vespasiano Corrêa, dois suspeitos morreram durante o confronto com a Brigada Militar. E um dos integrantes, que está na lista dos 10 bandidos mais procurados do Estado, foi preso na ação, ocorrida em maio deste ano. Os três estavam com armamento pesado, inclusive um fuzil, coletes balísticos, toucas ninja e dinheiro. Além deste preso, um suspeito de dar apoio logístico ao grupo e um policial militar, ligado à quadrilha, também foram detidos.

Ontem, foram presos Carlos Alexandre dos Santos Xavier, em Gravataí, e Aldacir da Maia, em São Leopoldo. Maia havia sido preso pela polícia em 2015, na cidade de Caxias do Sul, durante confronto. Ainda está foragido, conforme a polícia, Édison da Luz, natural do Vale do Sinos. Ele tem mandado de prisão preventiva decretada e não foi localizado durante a ação.

Os dois acusados detidos e da Luz, que está foragido, possuem ampla ficha criminal, com passagens pela polícia por tentativa de homicídio, roubo majorado, sequestro e cárcere privado. Mais de 40 agentes da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) e a Delegacia Especial em Furto, Roubo, Entorpecentes e Captura (Defrec) de Bagé cumpriram 13 mandados de busca e quatro de prisão preventiva.

Outro mandado de prisão foi do policial militar Renan Machado Gonçalves, que já está preso em Cruz Alta e que responde a inquérito por suspeita de participar da quadrilha. No total, ontem, foram presos três acusados.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...