ANO: 25 | Nº: 6406
23/08/2018 Fogo cruzado

PHS e PPS formam aliança visando pleito municipal de 2020

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Garcia e Batista anunciaram, ontem, a criação do bloco político
Garcia e Batista anunciaram, ontem, a criação do bloco político
Os diretórios bajeenses do Partido Humanista da Solidariedade (PHS) e do Partido Popular Socialista (PPS) formalizaram a criação de uma aliança para a disputa das eleições de 2020. O presidente do PHS, Éverton Batista, adianta que outras cinco legendas podem integrar o novo bloco. As siglas, entretanto, ainda não foram divulgadas. “Queremos ser uma terceira via, uma alternativa à atual polarização política”, destaca.
O presidente do PPS, Márcio Garcia, observa que as legendas que estão em tratativas com os dois partidos defendem a mesma linha de diálogo, centrada no debate com as bases. “Queremos que a comunidade participe mais efetivamente, para saber como os partidos estão trabalhando. A política pública precisa ser discutida com a sociedade, principalmente para que as soluções tenham uma perspectiva de longo prazo”, pondera.
PHS e PPS estão trabalhando em novas filiações. Os dois partidos avaliam nomes de correligionários que podem disputar vagas no Legislativo. A nominata prévia inclui empresários e médicos. Batista revela que o bloco estuda, ainda, uma composição para disputar a prefeitura. Uma plataforma prévia também ganha forma, destacando pautas variadas, que incluem alternativas para a mobilidade urbana, redução da máquina pública e da carga tributária.
Garcia e Batista defendem, ainda, a valorização do funcionalismo público municipal. “Um trabalhador bem remunerado rende mais. Se reduzirmos um pouco mais a máquina pública, conseguiremos fazer com que sobre mais recursos para serem repassados para a folha salarial. É possível fazer. Temos exemplos concretos neste sentido”, reforça o presidente do PHS.
A área da segurança ocupa lugar de destaque na agenda de discussões da aliança. O presidente do PHS, inclusive, antecipa a intenção de criar uma guarda civil municipal armada com poder de policiamento. “Precisamos de uma força qualificada, para que o bajeense possa se sentir seguro. Pensamos no desenvolvimento de um trabalho integrado com Brigada Militar e a Polícia Civil”, especifica.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...