ANO: 25 | Nº: 6385
24/08/2018 Campo e Negócios

Feira de Novilhas da Farsul ofertará 500 exemplares

Foto: Gerson Raugust/EspecialJM

"Nossa produção é muito diferenciada em relação a outras regiões", sustentou Gedeão Pereira
Marcada para o dia 30 de agosto, às 16h, na Pista J do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, durante a Expointer, a Feira de Novilhas e Ventres Selecionados levará para pista a oferta de 500 terneiras, novilhas e ventres selecionados e registrados de raças britânicas e cruzamentos. Os animais serão avaliados a campo por técnicos da associação de Angus. O evento é uma promoção da Farsul, Santa Úrsula Remates e Associação de Criadores de Angus, com apoio do governo do Estado do RS. Os detalhes foram apresentados na quarta-feira.

O presidente da Comissão de Feiras e Remates da Farsul, Francisco Schardong, destacou o quanto esse evento tem ofertado animais de qualidade e que se trata de um momento importante para adquirir animais com esse padrão. “É por isso que nossa estimativa é igualar ou aumentar a média em relação ao evento do ano passado”, afirma Schardong. O remate se aproximará do Top Devon, que faz o seu leilão na mesma data antes da feira e reunirá compradores em um almoço na própria pista J antes dos eventos. Para Adalberto Gonçalves Cardoso, titular da Santa Úrsula Remates, o remate manterá a tradição de contar com pecuaristas focados em adquirir animais de qualidade.

Tradicional criador de gado, o presidente do Sistema Farsul, Gedeão Pereira, enfatizou o quanto a pecuária do Rio Grande do Sul vem melhorando especialmente após o então Frigorífico Mercosul, de Bagé, que passou a remunerar carne de animais de raças britânicas e seus cruzamentos. Um segundo impulsionador de qualidade foi o advento da soja na região de pecuária, que faz rotação com o azevém. “A nossa produção é muito diferenciada em relação a outras regiões, pelos mercados nacional e internacional e mais recentemente como exportadores de terneiros em pé com destaque para a Turquia.

Conforme Gedeão, esse momento mais desfavorável de mercado, intensificado com a crise na Turquia e com o aumento do dólar, tende a passar. “O produtor pode seguir o seu planejamento de investir em novilhas. Vamos seguir apostando nesse mercado da pecuária de exportação de gado em pé, sem descuidar dos frigoríficos”, disse. O presidente do Sistema Farsul ressaltou a importância de se atuar em um mercado livre, sem barreiras, que sempre terá espaço para produtores de gado de cria e de invernada.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...