ANO: 25 | Nº: 6485
24/08/2018 Cidade

Projeto social apoiado pela Urcamp será expandido para outros lugares no País

Foto: Divulgação

Reitora Lia Quintana foi homenageada pela criadora por incentivo ao Piano Forte
Reitora Lia Quintana foi homenageada pela criadora por incentivo ao Piano Forte

No início de julho, o Jornal MINUANO noticiou a expansão do projeto Piano Forte, através de uma parceria com uma escola de música do Mato Grosso. O projeto, iniciado em maio de 201,7 conta com o apoio da Urcamp, disponibilizando aulas de piano em grupo para crianças em situação de vulnerabilidade social. A parceria assinada, nesta semana, possibilita a expansão do modelo de ensino do projeto para Jaciara, no Mato Grosso, onde será ministrado pela professora de piano Daiane Baron, junto ao Centro Musical O Cravo Bem Temperado.

A idealizadora do PianoForte, professora de piano Cheisa Goulart, explica que o projeto atende cerca de 40 crianças da periferia de Bagé, através do método de piano em grupo. O programa é desenvolvido em quatro módulos, com conclusão de dois anos. Os custos são mantidos pela comunidade, através de apadrinhamentos. Cada padrinho contribui com R$ 80, por aluno, que dá direito ao material didático, uniformes de inverno e verão e um piano mudo.

A apoiadora Maria Luísa Avello é uma das responsáveis pela difusão e captação de padrinhos para o projeto. “A Urcamp deu cidadania aos alunos, porque nos cedeu o melhor teatro de Bagé para nossos ensaios e apresentações com crianças de famílias que não teriam acesso ao piano e estão tendo essa oportunidade de inclusão, através de um instrumento. No momento em que formamos a primeira turma, a Urcamp abraçou a ideia”, avalia.

Durante o ato de assinatura, a reitora da Urcamp, Lia Quintana, e a professora aposentada, Neiva Petri Martinez, foram homenageadas por serem as primeiras apoiadoras do projeto. Além disso, foram testemunhas na assinatura do convênio.

Em sua fala, Lia Quintana destacou o papel da Urcamp. “Nós somos uma instituição comunitária e o que arrecadamos deve ser reaplicado em melhorias internas e outra parte deve retornar para a comunidade. Então esse é o nosso papel, de apoiar e investir em projetos que destacam a cultura, porque isso também é educação”, pontua a gestora.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...