ANO: 25 | Nº: 6401
30/08/2018 Cidade

Intervenção em pontes do Passo das Tropas depende de condições climáticas para conclusão

Foto: Tiago Rolim de Moura

Estruturas ligarão Santa Tecla ao bairro Balança
Estruturas ligarão Santa Tecla ao bairro Balança

A obra para garantir acesso às pontes suspensas no Passo das Tropas, retomada pela Prefeitura de Bagé há cerca de um mês, depende de melhores condições climáticas para ter prosseguimento. Segundo o secretário de Desenvolvimento Rural, Cléber Zuliani Carvalho, o trabalho na região se encontra pausado devido ao período de chuvas, que compromete a compactação do material utilizado para nivelar o terreno à altura das duas estruturas de concreto, que ligam a avenida Santa Tecla ao bairro Balança.
“Nossa intenção é fazer o trabalho da melhor forma possível, o que não pode ser feito com a umidade. Assim que as chuvas pararem e o tempo se estabilizar, iremos dar continuidade à obra”, garante.
O trabalho consiste na adaptação da área em torno das estruturas, construídas ainda na década de 1980, mas, até a atualidade, sem terem sido utilizadas. De acordo com o secretário, se as condições meteorológicas auxiliarem, a primeira etapa das atividades, referente à adequação do terreno em volta da primeira ponte, no sentido Santa Tecla/Balança, deverá ser concluída até o início de 2019. Já a finalização da segunda etapa, relativa à atuação na área ao redor da ponte seguinte, a projeção de conclusão é para 2020.
Carvalho ressalta que, até o momento, o município já fez a drenagem do terreno em torno da primeira ponte, além da abertura de bueiros e colocação de encanamento de esgoto misto – sanitário e pluvial –, realizado pelo Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb). O titular da pasta explica que o município está buscando realizar o trabalho economizando os gastos e estima que a conclusão da obra, orçada em aproximadamente R$ 1 milhão, seja executada com R$ 200 mil, através de recursos do município.
A obra, vislumbrada há mais de 35 anos, tem o objetivo de diminuir o tráfego de caminhões e veículos pesados na região central do município, além de servir como ligação alternativa entre a Santa Tecla e a zona leste da cidade, facilitando o acesso a estruturas como o Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul) e as 564 unidades residenciais que estão sendo construídas no bairro Morgado Rosa, através do programa Minha Casa Minha Vida.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...