ANO: 25 | Nº: 6254
10/09/2018 Cidade

HU passa a contar com cama ortostática

Foto: Jéssica Pacheco/EspecialJM

Item serve para reabilitação neurológica, explica a professora Simone Rosa da Silva
Item serve para reabilitação neurológica, explica a professora Simone Rosa da Silva

O Núcleo de Práticas em Saúde, que funciona como Hospital Escola, no Hospital Universitário da Urcamp, adquiriu, na quinta-feira, 6, mais um equipamento destinado a aprimorar as possibilidades de atendimento.  Aqueles que necessitam de fisioterapia neurológica, a partir de agora, passam a ter em suas sessões a maca ortostática.
De acordo com a responsável pela disciplina de estágio de fisioterapia neurológica, professora Simone Rosa da Silva, a cama ortostática, para quem trabalha com reabilitação neurológica, é um item fundamental. "Além dela resgatar as necessidades fisiológicas do paciente, ela também é responsável por recuperar a sua autoestima, já que muitos estão acamados há tanto tempo que possuem dificuldade de ficar em pé", conta a fisioterapeuta.
A nova maca beneficiará os pacientes que sofreram lesões medulares, traumatismo de crânio encefálico e lesões neurológicas – das mais diversas, e que, por consequência, impedem que o paciente fique sozinho na posição vertical. "Ela contribui para o resgate da consciência corporal", explica.
Caso o paciente tenha a função dos membros superiores, ele ainda faz algumas atividades associadas ao tratamento da cama, exercitando os braços. O avanço vai de acordo com a adaptação do paciente. "Às vezes, não é possível ficar completamente na vertical em uma primeira sessão, mas vamos habituando o tratamento e indo gradativamente", explica Simone, ao destacar o diferencial oferecido pelo Núcleo de Práticas em Saúde. "Realmente, essa maca era um sonho de consumo; os alunos estão realizados, pois saímos de um padrão de atendimento para outro que é o top. Como eu sempre digo, reabilitação é sinônimo de funcionalidade", ressalta.
O investimento para adquirir o novo equipamento, segundo divulgado, foi de cerca de R$ 6 mil.


Núcleo e atendimentos
Além de servir como laboratório para os acadêmicos dos cursos de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição e Psicologia da instituição de Ensino Superior Comunitária, o núcleo ainda presta atendimento diário para a comunidade que, através do Sistema Único de Saúde (SUS), realiza o tratamento de forma gratuita.
Atualmente, a disciplina de estágio de fisioterapia neurológica conta com 18 acadêmicos durante as tardes de terças e quintas-feiras. Cada aluno atende quatro pacientes por tarde, totalizando, em média, 144 pessoas atendidas por semana. "Praticamente acabamos com a lista de espera dos pacientes neurológicos, lembrando que todo atendimento é gratuito, realizado através do SUS", frisa Simone.
Em média, são 570 atendimentos mensais, e a responsável pela disciplina informa que ainda restam vagas para quem necessita deste tipo de atendimento de fisioterapia. "Eu fico muito feliz por saber que não existe mais fila de espera e que somos responsáveis por colaborar com a comunidade. Hoje em dia, 90% dos casos são acometidos por acidente vascular cerebral (AVC)", completa.
Para solicitar o tratamento, basta ter uma indicação médica e ir até o Hospital Escola – Núcleo de Práticas em Saúde, no Hospital Universitário Doutor Mário Araújo.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...