ANO: 25 | Nº: 6403
11/09/2018 Cidade

Prazo para instalação de canteiro de obra de linha de transmissão é prorrogado

Foto: Divulgação

Rede terá 49 quilômetros de extensão, entre Bagé e Candiota
Rede terá 49 quilômetros de extensão, entre Bagé e Candiota

O prazo para implantação do canteiro de obras para realização da expansão de linha de transmissão de energia que interligará o complexo termelétrico de Candiota a Bagé foi prorrogado para dezembro. O empreendimento será realizado pela Incomisa - Indústria de Construção e Montagens Ingelec S/A. A empresa está buscando uma área para instalação na Rainha da Fronteira.
Conforme o gerente administrativo da Incomisa, Renato Silva, o prazo foi prorrogado e a empresa ainda não fechou a contratação da área para a instalação do canteiro de obras. O espaço precisa ter em torno de três hectares e já possui uma certa infraestrutura, como terraplanagem, energia elétrica e instalação hidráulica. A ideia inicial é de que o canteiro de obras seja implantado até outubro deste ano.
A Incomisa foi contratada pelo grupo indiano Sterlite Power Grid Ventures, que ganhou a concorrência pública realizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A liberação para a implantação das linhas foi publicada pela Aneel, declarando de utilidade pública as áreas de terra necessárias à passagem das linhas de transmissão.

Cortes de carga

A linha de transmissão local integra um lote comercializado por R$ 34,5 milhões. A entrada em operação comercial está prevista para agosto de 2022. A nova estrutura, que faz parte do planejamento do Ministério de Minas e Energia, é considerada estratégica para a região. A obra pretende evitar cortes de carga por subtensão, especialmente nos períodos entre novembro e março, e em situações de despacho reduzido nas centrais eólicas da Eletrosul, integradas à subestação de Cerro Chato, em Santana do Livramento.
Segundo dados divulgados pela Aneel, a obra tem prazo de execução de 60 meses e prevê a construção de rede de transmissão de 49 quilômetros entre Candiota e Bagé. O projeto compreende as linhas de transmissão de Garibaldi a Lajeado, com 47 quilômetros, outra linha entre duas subestações de Lajeado, com 16,4 quilômetros, além das subestações Vinhedos e Lajeado 3 e do trecho de linha entre a subestação Vinhedos e o seccionamento da linha de transmissão Monte Claro - Garibaldi, com dois quilômetros.
De acordo com o já divulgado, serão fixadas aproximadamente 150 torres de aço galvanizado com cerca de 60 a 70 metros de altura, partindo da subestação da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), localizada no principal acesso da cidade. A obra deve levar, em média, de 1,5 a dois anos para ser concluída.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...