ANO: 25 | Nº: 6384
13/09/2018 Cidade

Feira Orgânica, Agroecológica e Colonial acontece domingo

Agendada para acontecer no dia 16 de setembro, das 9h às 18h30min, a primeira edição da Feira Orgânica, Agroecológica e Colonial vai ocorrer no largo do Centro Administrativo. A ação, promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDI), tem como objetivo fomentar e incentivar a produção de alimentos saudáveis, sem a utilização de agrotóxicos.

De acordo com o titular da SDI, Bayard Paschoa Pereira, a exposição busca demonstrar formas de agregar valor na produção local. "A feira tem três propósitos, o primeiro de estimular o consumo de produtos de melhor valor nutricional e a obrigação do poder público em mostrar outro tipo de alimentação à população. O segundo é fortalecer principalmente os pequenos agricultores, que produzem seus produtos no chamado cinturão verde do município de forma sustentável, sem a presença de agrotóxicos. E o terceiro é fomentar as empresas comerciais instaladas no município que atuam com a venda de produtos orgânicos", explica.

Entre os atrativos, estarão a comercialização de queijos coloniais, salame, iogurte, manteiga, mel, bebida láctea, pães, diversificação de doces, linguiça, ovos de granja, entre outros produtos rigorosamente regularizados pelo Serviço de Inspeção Municipal.  "Em todas as ações da SDI, procuramos trabalhar com o propósito de criarmos oportunidades para as pessoas que querem empreender, criando espaços adequados de comercialização, gerando renda e movimentando a economia da região. Através do Programa de Fortalecimento dos Arranjos Produtivos Locais (APLs), estamos trabalhando os diversos setoriais da economia local. Agora chegou a vez dos orgânicos e agroecológicos", reforça.

O secretário informa que, além da participação da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (Emater/RS), o evento conta com o apoio da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Irrigação, que, após a publicação da Portaria Nº 426/2018, possibilitou a ampliação da comercialização de produtos regionais na feira. "A feira será uma vitrine privilegiada a estes produtores e comerciantes. E nossa intenção é manter um cronograma periódico para que possamos realizar outras mostras com a característica orgânica, agroecológica e colonial", ressalta.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...