ANO: 24 | Nº: 6038
14/09/2018 Cidade

Distribuição da centelha dá início à Semana Farroupilha em Bagé

Foto: Rodrigo Sarasol

Chama Crioula chegou no final da tarde de ontem ao Parque do Gaúcho
Chama Crioula chegou no final da tarde de ontem ao Parque do Gaúcho
Os tradicionalistas de Bagé reviveram, ontem, um dos mais importantes eventos do calendário tradicionalista gaúcho, o acendimento da Chama Crioula. A pratica se repete desde 1947 no Estado, desde que o Grupo dos 8 retirou uma centelha da pira da Pátria e conduziu do Parque Farroupilha até o Colégio Júlio de Castilhos, iniciando um movimento de resgate e preservação dos costumes gaúchos, que também impactou na criação do Movimento Tradicionalista Gaúcho.

Após percorrerem 353,1 quilômetros em busca da centelha Farroupilha em São Gabriel, o grupo de 17 integrantes da Associação dos Cavalarianos Rainha da Fronteira e Associação dos Cavalarianos de Candiota chegaram, ontem, a Bagé. A chama foi fundida com a pira da Pátria e, após, centelhas foram distribuídas para 51 de entidades tradicionalistas que estavam no Parque do Gaúcho. A cerimônia de fusão dos fogos foi realizada pelo comandante da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, Carlos Augusto Ramires, presidente da Associação de Cavalarianos de Bagé, Mirabeau Borba dos Santos, e o presidente da Comissão dos Festejos Festejos Farroupilhas, Orsay Azambuja (Xiru).

A partir de hoje, representantes de CTGs e PTGs começam as festividades, com a ronda da chama em cada entidade. É o caso do CTG Sentinela da Fronteira, que completou, no dia 7 de setembro, 48 anos. O patrão da entidade, Moacir Moraes, 67 anos, já participou de várias cavalgadas em busca da chama. Ele conta que criou os dois filhos dentro do CTG e eles seguem com o amor ao tradicionalismo. Moraes comenta que o ritual de acendimento da chama é uma forma de reverenciar os antepassados e dar seguimento as tradições gaúchas.

O patrão, que é eletricitário aposentado, conta que, por mais de 30 anos, contou com a companhia do cavalo Galilei, que morreu neste ano. "Percorremos vários quilômetros neste Estado e participamos de vários desfiles. Ele era muito manso", lamenta. Neste ano, aliás, a missão de carregar Moraes é do atual companheiro de lida, o cavalo Gaúcho.

O patrão afirma que, desde ontem até a madrugada do dia 21 de setembro, serão realizadas várias atividades no Sentinela. A ronda da chama ficará a cargo da patronagem e das invernadas artísticas.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...