ANO: 25 | Nº: 6257
15/09/2018 Cidade

Bioma em foto

Foto: Anabela Deble / Especial JM

A fotografia acima foi registrada no outono de 2018, na Serra do Caverá, entre Rosário do Sul, Livramento e Alegrete. A paisagem é característica, com campos constituídos por espécies herbáceas e matas ciliares em torno dos cerros de topos vulcânicos bastante característicos na região sudoeste do Rio Grande do Sul.
A fotografia acima foi registrada no outono de 2018, na Serra do Caverá, entre Rosário do Sul, Livramento e Alegrete. A paisagem é característica, com campos constituídos por espécies herbáceas e matas ciliares em torno dos cerros de topos vulcânicos bastante característicos na região sudoeste do Rio Grande do Sul.

A partir deste final de semana, o Jornal MINUANO abrirá espaço semanal para mostrar registros fotográficos de espécimes e paisagens do bioma Pampa. A iniciativa faz parte do projeto de pesquisa “Fotografar para conhecer o Pampa”, realizado pelo curso de Ciências Biológicas da Urcamp, por meio das professoras doutoras Lize Helena Cappellari, Anabela Silveira de Oliveira Deble e Mariana Brasil Vidal.
O objetivo das colunas, segundo as professoras, é levar aos leitores informações sobre a fauna, a flora e respectivas paisagens do pampa gaúcho, considerando a distribuição geográfica, o hábitat, a caracterização, a ecologia e a conservação de cada item, além dos usos e costumes relacionados aos recursos naturais campestres da região.
A iniciativa conta ainda com o apoio do curso de Jornalismo da instituição de ensino, através do coordenador e mestre Glauber Pereira, e com contribuições do biólogo e naturalista doutor Leonardo Deble, pertencente ao Núcleo de Estudos Botânicos “Balduíno Rambo”, grupo interinstitucional que se dedica ao estudo da flora, vegetação e fitogeografia sul-brasileira.

Informações
Campos são mais extensos e ameaçados ecossistemas no mundo, compondo cerca de 1/4 da superfície terrestre do planeta e inclui principalmente espécies herbáceas, pertencente à família das gramas e diversas outras famílias botânicas. Esses ambientes são extremamente complexos e reúnem flora e fauna singular, além de inúmeros serviços ecossistêmicos prestados, tais como sequestro de carbono e preservação do solo, entre outros. O Pampa foi utilizado para pastoreio ao longo do tempo; no entanto, nas últimas décadas, atividades de agricultura, pecuária, silvicultura e mineração modificaram drasticamente esses locais, o que faz dos campos os ecossistemas mais ameaçados do planeta.



Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...