ANO: 25 | Nº: 6402

José Artur Maruri

josearturmaruri@hotmail.com
Colaborador da União Espírita Bajeense bagespirita.blogspot.com.br
15/09/2018 José Artur Maruri (Opinião)

Mediunidade com Jesus

Todos nós temos, alguns mais e outros menos, o que se vulgarizou chamar pelo nome de mediunidade.
Na obra "O Livro dos Médiuns", de autoria de Allan Kardec, no item 159, podemos verificar:
"Toda pessoa que sente a influência dos Espíritos, em qualquer grau de intensidade, é médium. Essa faculdade é inerente ao homem. Por isso mesmo não constitui privilégio e são raras as pessoas que não a possuem pelo menos em estado rudimentar. Pode-se dizer, pois, que todos são mais ou menos médiuns".
No entanto, na obra "O Evangelho Segundo o Espiritismo", Allan Kardec, orientado pelos Espíritos, restringe a ação do médium no que diz respeito ao exercício da mediunidade:
"Os médiuns modernos, — pois os apóstolos também tinham mediunidade, — receberam igualmente de Deus um dom gratuito, que é o de serem intérpretes dos Espíritos, para instruírem os homens, para lhes ensinarem o caminho do bem e levá-los à fé, e não para lhes venderem palavras que não lhes pertencem, pois que não se originam nas suas ideias, nem nas suas pesquisas, nem em qualquer outra espécie de seu trabalho pessoal".
Como se vê, não seria de bom alvitre o médium estabelecer preço na venda de uma mercadoria que não lhe pertence, já que as palavras que são ditas não se originam nas suas ideias, mas, tem origem no Espírito que se comunica através dele.
Não foi por menos que isso que Moisés, no livro Êxodo, resolveu proibir a prática da mediunidade. Ele viu que seu povo que se encontrava em meio aos ídolos e a corrupção não saberia fazer o uso de tal faculdade nas condições da época. No entanto, é importante que se diga que a restrição da lei tinha aplicabilidade naquelas condições.
Allan Kardec, ainda em "O Evangelho Segundo o Espiritismo", refere que "a mediunidade é uma coisa sagrada, que deve ser praticada santamente, religiosamente".
No dizer de Alírio Cerqueira Filho, na obra "A Prática da Mediunidade com Jesus", leciona que "o Evangelho de Jesus é a maior fonte de que o médium pode dispor para despertar para uma consciência plena, desde que busque percebê-lo em 'espírito e verdade' como o Cristo nos recomendou".
Na próxima semana, iremos expor um caminho, segundo Alírio Cerqueira Filho, para o médium despertar a consciência para a tarefa que lhe cabe desenvolver, a partir de três versículos do Evangelho segundo Mateus, capítulo 11:28 a 30, porque se todos a temos, que saibamos usá-la em favor da regeneração do mundo que habitamos.

(Referências: Allan Kardec. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. 26, item 7. FEB Editora. Allan Kardec. O Livro dos Médiuns. Capítulo 14. Item 159. FEB Editora. Alírio Cerqueira Filho. A Prática da Mediunidade com Jesus. Capitulo 2. p. 27. Editora Espiritizar)

José Artur M. Maruri dos Santos
Trabalhador da União Espírita Bageense
Comente: josearturmaruri@hotmail.com

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...