ANO: 25 | Nº: 6282
24/09/2018 Cidade

Médico lançará livro de crônicas “A minha esquina” no Museu Dom Diogo de Souza

Foto: Divulgação

Autor relembra acontecimentos de sua infância e contextos históricos de Bagé
Autor relembra acontecimentos de sua infância e contextos históricos de Bagé

O médico nefrologista Gerson Luis Barreto de Oliveira, de 52 anos, volta à sua terra natal para o lançamento de seu primeiro livro de crônicas, intitulado "A minha esquina". O evento acontecerá na próxima sexta-feira, 28 de setembro, às 19h30min, no Museu Dom Diogo de Souza, mantido pela Fundação Attila Taborda (FAT/Urcamp).
Segundo o médico, o lançamento do livro é uma forma de homenagear a sua família, além de marcar os 30 anos de encerramento das atividades do restaurante de seu pai, o Esquina Bianchetti, fechado em 13 de outubro de 1988, localizado onde hoje está instalado o supermercado Nacional.
O estabelecimento, famoso por ser ponto de encontro de celebridades e figuras políticas que passavam pela Rainha da Fronteira nos anos 1970, é praticamente um dos personagens da produção, sendo que o mesmo é palco de pelo menos dez crônicas no livro.

Livro

Na produção, publicada pela editora Movimento, o autor reúne textos inéditos com crônicas publicadas em sua coluna quinzenal no jornal "O Fato", de São Gabriel, onde reside atualmente. Entre os temas abordados na obra, estão a Medicina de forma humanizada e a história de Bagé pelos contextos da família de Oliveira e do Esquina Bianchetti.
De acordo com o médico, a ideia de lançar um livro nunca havia passado por sua cabeça até ser incentivado por sua filha Laura, de 16 anos. A obra conta com prefácio do presidente do Conselho de Administração do Banco Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, o qual é um dos principais incentivadores e financiadores da obra, junto à Unimed, além de texto na contracapa feito pela amiga do autor, Heloísa Beckman, diretora da Casa de Cultura Pedro Wayne.
No prefácio, Cappi conta que, ao conhecer os textos de Oliveira, se lembrou dos momentos que passou no restaurante da família do autor e resolveu enviar uma correspondência para o mesmo. "Não resisti à leitura e enviei correspondência carinhosa, como um exercício de saudade, sem qualquer pretensão. E recebi, como prêmio, convite do doutor Gerson para escrever este prefácio", destaca Cappi.

O autor

Oliveira nasceu em Bagé, no ano de 1966, filho de Sírio Bianchetti de Oliveira e Adeli Barreto de Oliveira. Viveu na Rainha da Fronteira até os 16 anos de idade, quando saiu para se graduar no curso de Medicina, no qual se formou, em 1990, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Atualmente, atua na hemodiálise de São Gabriel. É casado com Lenise Pereira de Oliveira, com quem tem os filhos Laura, 16 anos, e Miguel, 14 anos.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...