ANO: 26 | Nº: 6523

Daiane Lima

daiane.lima.bg@gmail.com
Jornalista formada pela Universidade da Região da Campanha. Responsável pela produção e reportagem de esportes do Jornal MINUANO.
28/09/2018 Universo Pet

O cuidado com os dentes dos pets deve começar cedo

Foto: Divulgação

A limpeza dos dentes dos pets é uma tarefa que merece a atenção dos tutores. A veterinária e coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Urcamp, Regina Reiniger, explica que esse hábito deve começar ainda quando o animal é um filhote.

Para começar, uma dica é colocar somente o creme dental específico na boca dos animais, para que o pet se acostume. Com o tempo, os tutores podem começar a utilizar a dedeira para a limpeza dos dentes dos animais. Finalmente, é possível comprar as escovas para os cães e gatos.

Uma das dificuldades, conforme explica Regina, é que os tutores esperam que os gatos e cachorros fiquem com a boca aberta. O trabalho deve ser feito aos poucos, com movimentos circulares com o animal ainda com a boca fechada e, somente depois, avançar para os dentes traseiros.

O ideal é fazer, também, essa limpeza uma vez ao dia. Entretanto, a profissional relata que a ação pode ser feita também uma vez por semana para para evitar o acúmulo de sujeira nos dentes e a formação do tártaro – que deixa o dente com aspecto amarelado. Regina alerta que nunca deve ser utilizado creme dental para humanos.

Caso a limpeza dos dentes não seja feita, os animais poderão apresentar mau hálito – resultado do tártaro. A veterinária relata que, muitas vezes, esse problema é o que leva o tutor a uma consulta com um profissional. Mas os problemas podem, ainda, ser mais graves. Os pets podem apresentar gengivite, por exemplo, ou chegar a ter fístulas – lesão na face, próxima ao olho, com sangramento. “Costumamos dizer que a saúde começa pela boca”, comenta Regina. Bactérias que causam endocardite – doença infecciosa no coração ou problemas renais, por exemplo, também podem deslocar-se e causar patologias nos cães e gatos.

Para as limpezas em consultórios, Regina explica que há profissionais especializados em odontologia. Eles vão decidir, após análise, como o tratamento deve ser realizado e a periodicidade. “A odontologia veterinária é uma realidade. Então, muitas vezes, esses colegas tem todo o material necessário”, diz.

Cuidados com filhotes

A profissional ressalta que os animais trocam a dentição por volta dos quatro meses. Os 28 dentes são substituídos por 42, que permanecem com o animal ao longo da vida. Vale a pena, por isso, acostumar os animais, desde jovens, à limpeza dos dentes.

É preciso também ficar atento aos animais de pequeno porte, como o yorkshire e shih-tzu, que têm como característica a sobreposição dos dentes – quando o permanente nasce e o dente de leite não cai.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias do caderno

Outras edições

Carregando...